Projeto SOS Serra nasce para ajudar a população em risco social durante a pandemia

01/maio 12:23
Por Vivian Dutra

Com arte também se faz solidariedade. É com esse intuito, que uma das primeiras iniciativas do projeto SOS Serra, vai reverter os recursos obtidos com o leilão de uma obra de arte em alimento. A ação contou com a parceria do artista plástico Luiz Áquila que doou o quadro “A Pintura e sua trama” para um leilão na Bolsa de Arte, que vai ser realizado no próximo dia 11 de maio. Toda a verba adquirida com a venda será voltada para compra de cestas básicas para famílias que estejam em situação de risco social e tiveram as vidas ainda mais afetadas no período de pandemia. Recém criada na cidade, a associação já conta com a participação de 26 voluntários, entre empresários e sociedade em geral.

Leia também: Apae Petrópolis recebe apoio de R$ 200 mil de emenda parlamentar

Nos primeiros 23 dias de atuação, o movimento já recolheu a doação de três toneladas de alimento, em 315 cestas básicas, que irão beneficiar 249 famílias. O projeto idealizado pela designer Gisela Simas teve início a partir da vontade de ajudar a população carente, que com o impacto da pandemia na saúde e na economia, famílias chegam a situação de extrema dificuldade. “Aconteceu comigo o que vejo pelo Brasil todo. As pessoas estão querendo ajudar! Percebi que, ou as pessoas da sociedade civil fazem alguma coisa ou essa população vai depender do governo, o que pode demorar”, destaca a designer.

A partir do instinto de solidariedade, que vem de família, a idealizadora do projeto começou a mobilizar pessoas conhecidas e se surpreendeu com a adesão. E para conseguir direcionar os alimentos arrecadados para as pessoas que realmente precisam, o movimento se juntou com profissionais que atuam em ações sociais na cidade para fazer as doações aos locais certos. “Com a orientação de pessoas ligadas a programas sociais locais, conseguimos fazer um mapeamento das famílias que estão vivendo em situação de extrema pobreza em Petrópolis”, explica Gisela.

Agora, o movimento que começou com uma simples campanha, caminha para a uma organização formalizada. Todo o material é concentrado em um imóvel da própria família, que agora virou a sede do movimento. “Foi onde eu e meus sete irmãos crescemos e aprendemos desde a infância, com a nossa mãe, a sermos solidários”, destaca a designer, que atualmente mora no Rio, mas tem Petrópolis como sua cidade referência.

Toda a família está envolvida na causa, inclusive a mãe de 90 anos, considerada por Gisela, a grande incentivadora para tudo o que está sendo feito. “Tudo o que estamos fazendo agora é por causa da nossa mãe que criou 8 filhos e nos ensinou é preciso ajudar o outro”, destaca.

Leia também: Petrópolis continua na bandeira vermelha com alto risco para covid-19

Em pouco tempo de existência, o projeto já ganhou importante parcerias. Além do artista Luiz Áquila que doou a obra de arte para leilão em prol do movimento, empresários da rede hoteleira da cidade estão abraçando a ideia. Através da adesão do Grupo Bio Philia, ao qual as pousadas Solar do Império e Tankamana fazem parte, a divulgação do projeto vai ser intensificada com os visitantes da cidade. “A divulgação que os hotéis fazem dessa iniciativa vem de encontro a uma demanda que cresce a cada dia de hóspedes programando suas viagens com antecedência e buscando também antecipadamente assegurar que tenham como contribuir com o destino”, pontua em nota do Grupo Philia, que investe no turismo regenerativo, com o foco em ações que contribuam de forma sustentável com os destinos turísticos.

Gisela destaca que percebeu nas pessoas grande interesse em contribuir com a iniciativa, a começar pelo artista plástico. “Áquila foi um dos primeiros a se engajar no SOS Serra, mostrando que todos podem contribuir de alguma forma, doando, além de dinheiro, o produto de seu trabalho, sua mão de obra, ajudando na divulgação do projeto, enfim, fazendo o que está ao seu alcance para ajudar os mais necessitados”, destaca Gisela, pontuado que o projeto terá continuidade mesmo após a pandemia. Ações sociais voltados para a população mais vulnerável já estão sendo planejadas.

Leia também: Mesmo após revolta dos representantes da educação, volta às salas de aula está mantida

As doações estão sendo recebidas em dinheiro para a compra dos alimentos ou em cestas básicas. O contato com o SOS Serra pode ser feito por e-mail info.serrasos@gmail.com, que também é o Pix para as doações em dinheiro e pelo telefone (24) 98842-0667, pode ser feito contato para os que querem fazer a doação com cestas básicas.

Últimas