Tiggo 5x puxa a fila e Caoa Cherry cresce 276% em 2019

  • 24/08/2019 12:30

    O primeiro semestre da montadora chinesa Caoa Cherry no Brasil foi acima da expectativas. No acumulado de vendas, em comparação com o ano passado, a marca teve um crescimento de 276%. Foram 8.516 veículos emplacados nos seis primeiros meses do ano, contra 2.264 unidades comercializadas no ano passado. Para o CEO da marca, Marcio Alfonso, o crescimento corresponde ao forte investimento da montadora no mercado nacional, que no último ano fez o lançamento de quatro novos produtos. “Os resultados do semestre demonstram a solidez da Caoa Chery no Brasil. Desde o início da nova marca, trabalhamos de forma bastante agressiva para trazer ao consumidor produtos de alto valor, nos mais variados segmentos de mercado, e uma rede de atendimento de altíssimo nível, que corresponda à expectativa do consumidor brasileiro”, avaliou o executivo. 

    Fazendo um recorte desse número pelos meses do ano, somente no mês de junho foram 1.608 unidades, o resultado foi 228% superior ao do mesmo mês de 2018, quando foram emplacados 490 carros. A Caoa Chery atingiu no mês passado participação de 0,75% no mercado de automóveis e comerciais leves, conquistando a 14ª posição no ranking das montadoras brasileiras. No mês de maio, foram 1.750 veículos emplacados no Brasil, número que representou um aumento de 21% em relação a abril e de 309%, se comparado ao mesmo período de 2018. 

    E quem puxou a fila de modelos desse bom números de vendas foi o Tiggo 5x. O carro seguiu como o líder em emplacamentos no mês de junho, com 655 unidades comercializadas, o correspondente a 40% das vendas do período. Independentemente da versão, o SUV compacto da CAOA Chery traz motor 1.5 quatro cilindros turbo flex de 150 cv e 21,4 kgfm de torque. A transmissão é do tipo automatizada de dupla embreagem com seis marchas. Já a tração do Tiggo 5X é apenas dianteira. Porém no acumulado total de vendas no ano, quem segue imbatível na Cherry é o Tiggo 2. Foram 3.035 unidades emplacadas no primeiro semestre.

    Últimas