Terreno para construção de creche no Vicenzo Rivetti vira centro de festival de pipas

12/abr 19:04
Por Luana Motta

Como habitualmente aos domingos de sol, neste fim de semana, jovens e adolescentes se reuniram para um festival de pipas no terreno vazio ao lado do Conjunto Habitacional Vicenzo Rivetti, no Carangola. A cena seria comum, se não fosse pelo fato do espaço escolhido ser o local onde era para estarem construídos há, pelo menos um ano, um Centro de Educação Infantil e uma Unidade Básica de Saúde.

Entre muito mato e um canteiro de obras, jovens se reuniram para um dia de diversão, ignorando também as medidas de restrição por causa da pandemia de covid-19. O local é objeto de reclamação dos moradores há meses: falta capina, drenagem do terreno e principalmente a conclusão da obra da creche e do posto de saúde, que deveriam estar já em funcionamento para atender os novos moradores do Conjunto Habitacional Vicenzo Rivetti.

Os condomínios foram inaugurados no dia 16 de março do ano passado, e a expectativa era de que as demais construções também previstas no Programa Minha Casa, Minha Vida fossem entregues até o fim do ano passado. Isso chegou a ser prometido, mas não se cumpriu.

O terreno onde deveria ter sido construída um CEI se transformou em um terreno baldio. (Foto: Divulgação)

Em janeiro, a Tribuna noticiou a preocupação dos moradores com a invasão e abandono do terreno. Na ocasião, a Prefeitura havia informado que o CEI teve as obras paralisadas em 2020 para uma readequação do projeto. E que estava prevista uma reunião com entre a Secretaria de Obras e os representantes da empresa responsável para o alinhamento da retomada dos trabalhos.

Obra do prédio da UBS começou, mas há pouca movimentação

Já sobre a UBS, a Prefeitura havia informado que a empresa responsável teve dificuldades na compra de materiais, o que impactou na data de entrega. E disse que a previsão para a entrega era no primeiro quadrimestre deste ano.

O prédio da UBS começou a ser construído. Moradores contam que regularmente são vistos dois funcionários da empresa contratada, mas há pouca movimentação no andamento da obra.

Já no lugar da creche, até tem criança… Mas só soltando pipa mesmo

No terreno ao lado a situação é ainda pior, embora a Prefeitura tenha afirmado em janeiro que as obras foram iniciadas e paralisadas, no terreno não há vestígios nem mesmo do canteiro de obras.

Mesma empresa venceu duas licitações: total de R$ 3,5 milhões

A licitação para a construção da UBS foi realizada em agosto de 2019. A empresa AL2 Engenharia Ltda venceu o pregão no valor de R$ 1,1 milhão, fruto de emenda parlamentar. A empresa também é a vencedora da licitação para a construção do CEI, que foi realizada em novembro de 2019, pelo valor de R$ 2,4 milhões.

No contrato inicial, a obra da UBS tinha o prazo de 240 dias a partir da ordem de início para ser concluído. Mas, após dois termos aditivos de prorrogação de prazo, ainda não há previsão para a conclusão da obra.

Já em relação ao CEI, a Tribuna não localizou o contrato de prestação de serviços no Portal da Transparência da Prefeitura.

Foi solicitado por meio da Assessoria de Comunicação uma cópia do contrato, e informações sobre o motivo do atraso na entrega das construções, e aguardamos resposta.

Últimas