Plataforma Educa em Casa fica fora do ar às vésperas do retorno às aulas híbridas

08/set 19:52
Por Luana Motta

A plataforma Educa em Casa ficou fora do ar desde o último sábado (4). Faltando poucos dias para a retomada das aulas no ensino híbrido, a funcionalidade da ferramenta ainda é questionada por docentes e responsáveis pelos alunos. Durante toda a quinta-feira, a plataforma ainda estava fora do ar. Apenas no início desta noite, ainda com erros, foi possível acessar o conteúdo. A Secretaria de Educação afirma que foi uma falha no servidor. 

Em maio, a Comissão de Educação da Câmara Municipal finalizou um relatório em que apontava diversos problemas pelo mau funcionamento da plataforma, como a instabilidade do sistema, a dificuldade para inserção de conteúdo e acesso às atividades disponibilizadas pelos professores. Na ocasião, o relatório ainda cobrou a entrega dos notebooks e computadores que haviam sido licitados pela educação. 

Depois de mais de um ano trabalhando no sistema remoto, professores continuam utilizando o próprio equipamento para as aulas. A licitação foi concluída no dia 13 de agosto. O pregão, que estava previsto em R$ 12 milhões, foi finalizado em R$ 711 mil. Foram adquiridos 150 computadores, 150 monitores e 10 nobreaks. Mas o equipamento ainda não foi distribuído. 

Tanto o Sindicato Estadual dos Profissionais da Educação (Sepe-Petrópolis) quanto o Grupo de Trabalho, que elaborou o Plano de Retorno às Aulas Presenciais, têm cobrado da Secretaria de Educação o investimento na melhoria do atendimento remoto. 

O município enfrenta neste ano uma crise na Educação. A retomada foi autorizada em maio, mas até agora diversos obstáculos impediram o início das atividades presenciais nas escolas da rede municipal. O agravamento dos casos de covid-19, foi apenas um dos fatores. Até a data do último adiamento, em 23 de agosto, a Secretaria de Educação ainda não dispunha de profissionais de apoio e merenda suficiente para as unidades escolares. 

Em resposta à Tribuna, a Secretaria de Educação informou que a plataforma já está em funcionamento. “Uma falha nos discos do servidor foi constatada pelo Departamento de Tecnologia da Prefeitura e foi necessário fazer a instalação da plataforma em outro equipamento do servidor, o que demanda tempo para configuração e processamento para carregamento dos dados devido ao grande volume de informações armazenadas”.

Últimas