Câmara realiza audiência pública sobre fim da concessão da Concer, mas ninguém do Dnit aparece

23/fev 11:15
Por Janaina do Carmo

Nenhum representante do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit) compareceu a audiência pública sobre o fim da concessão da Concer na BR-040 promovida pela Câmara de Vereadores na noite de segunda-feira (22). A participação de algum integrante do Dnit era esperada pelos parlamentares e pessoas da sociedade civil para que pontos importantes da administração da rodovia a partir do dia primeiro de março fossem esclarecidos.

O contrato com a Concer termina no próximo domingo (28) e a partir de segunda-feira quem passa a administrar a rodovia é o Dnit. O pedágio (nas praças entre o trecho Rio de Janeiro e Juiz de Fora – MG) não será mais cobrado e o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes garantiu, por meio de nota, que fará a manutenção da BR-040 e os atendimentos às ocorrências sem prejuízos aos usuários.

Para garantir esses serviços a bancada de deputados federais do Rio de Janeiro em Brasília vai destinar cerca de R$ 50 milhões para o Dnit. “A BR-040 é o principal acesso a Petrópolis, fundamental para a economia de todas as cidades ao longo do trecho dentro do Estado do Rio e ainda importante para Minas. Por isso a bancada federal do Estado do Rio na Câmara dos Deputados está empenhada em apresentar emenda de R$ 55 milhões para que o Dnit faça uma boa operação da rodovia e reinicie a construção do túnel da nova pista de subida”, anunciou, oficialmente, o deputado federal Vinícius Farah na audiência pública.

Além da manutenção da rodovia, a maior preocupação é com o atendimento às vítimas dos acidentes de trânsito. O Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes informou, em nota enviada à Tribuna, que esse serviço será feito pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu). No entanto, o Dnit não explicou como isso será feito.

“Estamos muito preocupados com essa questão do Samu porque não temos condições de acrescentar mais essa demanda ao Samu de Petrópolis. É preciso que haja um reforço das equipes e esse compromisso tem que assumido pelo governo federal”, disse o prefeito interino Hingo Hammes, durante a a audiência. Esta semana, Hingo terá uma reunião com o Dnit sobre o fim da concessão.

O prefeito de Areal Gutinho Bernardes, também participou da audiência e demonstrou preocupação com o atendimento às vítimas a partir de março e com a perda de receita de ISS com o fim da concessão. “Não podemos mais perder receita e serão pelo menos dois anos sem esse dinheiro em caixa”, disse o prefeito.

O secretário de Estado de Transportes Delmo Pinho, que participou da audiência, apresentou propostas sobre possíveis intervenções que podem ser realizadas ao longo da BR-040. “Esses projetos não estão no escopo da licitação e é preciso apresentá-los do Dnit. Além disso, também é importante que as cidades que cortam a rodovia participem das audiência públicas para a elaboração do edital e apresentem propostas de intervenções. Esse é o momento”, ressaltou o secretário.

A audiência pública foi agendada pelo vereador Maurinho Branco, que é vice-presidente da Comissão de Transporte Público e Mobilidade Urbana da Casa. Também participaram do evento os vereadores, o deputado estadual Marcos Vinicius Neskau, representantes da sociedade civil, empresários e moradores da BR-040.

Na foto (esq.para dir.), Maurinho Branco (vereador), Hingo Hammes (prefeito interino), Fred Procópio (presidente interino CMP), Junior Paixão (vereador), Marcos Vinicius Neskau (Dep.Estadual), Vinicius Farah (Dep.Federal), Delmo Pinho (secretario de Estado de Transportes) e Gutinho Bernardes (prefeito de Areal). / Foto: Divulgação CMP

Últimas