Veja quais foram os carros que saíram de linha em 2019

  • 27/12/2019 17:20

    Todos os anos o mercado automotivo tem novidades e despedidas em relação a linhas de carros. E 2019 não foi diferente. As montadoras apostaram alto no desenvolvimento de novos modelos e na repaginação de algumas linhas já consolidadas. E para isso acontecer, alguns modelos foram retirados do mercado para que as novidades pudessem ser produzidas nas fábricas. Ao todo 14 modelos, alguns muito populares no Brasil, saíram de linha. Veja abaixo a lista de carros deixaram de ser produzidos em 2019:

    Volkswagen Golf, GTI, Golf Variant e SpaceFox 

    Foto: Divulgação

    O mercado nacional abraçou de vez os SUVs. E para isso acontecer, alguém tinha que perder público. E quem sofreu essa debandada foi a categoria de hatches médios. E a grande vítima em 2019 foi o Golf. Segundo modelo mais vendido da Volkswagen no mundo (perdeu a liderança há pouco tempo para o Tiguan), ele só não saiu de cena completamente no Brasil por causa do híbrido GTE que começou a ser importado. A situação do Golf no Brasil foi agravada pelo T-Cross, que assumiu sua linha de montagem. O esportivo GTI ainda sobreviveu mais alguns meses, mas foi descontinuado no agora no final do ano. Importada, a perua Golf Variant deixou o mercado quase ao mesmo tempo em que a SpaceFox. Sendo assim, a criadora de icônicas peruas ao longo da história como Parati e Quantum, a VW não tem uma perua em sua linha de produtos.

     

    Volvo V40

    Discretamente retirado do mercado brasileiro, o Volvo V40 já teve seu fim decretado até mesmo na Europa. Os baixos números de vendas no segmento culminaram em seu fim. O hatch médio já colecionava algumas rugas, especialmente quando colocado ao lado de seus irmãos maiores e mais modernos. Apesar disso, vinha vendendo relativamente bem nos últimos meses no Brasil.

    CAOA Chery QQ

    Foto: Divulgação

    Ele foi por muito tempo o “carro mais barato” do Brasil. Porém o Último modelo remanescente da era Chery antes da CAOA, o QQ se despediu em 2019. Modelo mais vendido da marca chinesa por aqui, o carro teve duas gerações, sendo a última produzida em solo nacional. O QQ foi perdendo espaço na linha Chery com a chegada de SUVs na marca.

    Kia Picanto

    Outro subcompacto que deixou de ser vendido no Brasil em 2019 foi o Picanto. Sucesso na primeira geração e nos anos iniciais da segunda geração, o modelo ficou caro demais para seu porte e teve cota de importação bastante restrita. A terceira geração chegou mas com pouquíssima divulgação e pouco lembrado, saiu de linha com a mesma discrição com a qual chegou ao país. 

    Citroën C4 Picasso e Grand C4 Picasso

    Foto: Divulgação

    Outros que sofreram nas rodas das SUVs foram os modelos da Citroën. A francesa decidiu por fim à sua linha de minivans no mercado brasileiro. Ponta mais atual da linhagem que começou com a Xsara Picasso (primeiro Citroën fabricado no Brasil), as irmãs C4 Picasso e Grand C4 Picasso se despediram de uma forma digna dos motoristas. Ambas eram equipadas com o motor 1.6 THP em versão gasolina com 165 cv e apresentavam estilo exótico e chamativo. O preço alto devido a importação fez com que muitos preferissem os SUVs.

    Peugeot 308 e 408

    O fim também chegou para os irmãos franceses 308 e 408 da Peugeot. Com vendas baixíssimas e linhas mais velhas, lançadas em 2011, eles não tiveram vez na renovação da linha Peugeot. Investindo forte em SUVs, a marca espera que o próximo 208 e o 2008 supram a falta que os antigos modelos farão.

    Chevrolet Prisma

    Quem gosta de filmes de terror vai entender um pouco mais a situação do Prisma. O carro tecnicamente não morreu, mas seu nome foi descartado, deixando o modelo com jeito de zumbi. Em 2020, a GM lançou o sedã próprio do Onix, o Onix Plus, criando uma unidade maior com a família. Assim, o Prisma se transformou no Joy Plus e assumiu o visual que as versões mais caras possuíam antes. Vale lembrar que o nome Prisma surgiu em 2006 como versão sedã do Celta. 

    Ford Fiesta, Fiesta Sedan, Ford Focus e Focus Fastback

    Foto: Divulgação

    Porém a linha de corte foi mais sentida da americana Ford, que encerrou 4 modelos de carros famosos no Brasil. Uma das baixas mais emblemáticas foi o Fiesta. A versão sedã desapareceu sem que ninguém notasse, porém o hatch fez um estrago maior na produção da montadora: levou consigo a fábrica da Ford em São Bernardo do Campo-SP. Os dias do carro já estavam condados desde que o Ka ganhou motor mais moderno e transmissão automática de verdade em seu facelift. A situação do Focus era ainda mais grave. O carro estava vendendo ainda menos que o Fiesta e foi mais um engolido pelos SUVs. O Focus não teve chances nem no Brasil nem nos EUA, onde foi descontinuado quase que simultaneamente com a versão nacional. O sedã também foi uma decepção, vendendo pouco e ofuscado por Corolla, Civic e Cruze. 

    Leia também: Onix Plus: motoristas registram vazamento de óleo e falhas em iluminação

     

     

    Últimas