Vaquinha eleitoral 2022 começa hoje: você faria uma doação para a campanha de algum político?

  • Continua após o anúncio
  • Continua após o anúncio
  • 15/maio 02:20

    E este ano já é o terceiro processo eleitoral a utilizar o financiamento coletivo na internet para arrecadar recursos para campanhas. A arrecadação por vaquinha virtual está liberada a partir de hoje seguindo as regras do Tribunal Superior Eleitoral.  E olha que o Fundo Especial de Financiamento de Campanha este ano tem previsão de R$ 4,9 bilhões. Mesmo assim muitos candidatos farão vaquinha para suas campanhas.

    Doações já realizadas

    Mas se você acha que ninguém doou, dá uma olha nos dados do TSE: nas eleições de 2018, na primeira vez que as vaquinhas foram realizadas, foram arrecadados aproximadamente R$ 19,7 milhões por meio de financiamento coletivo. Nas eleições de 2020, foram arrecadados R$ 15,8 milhões.

    Devolução é prevista

    Somente pessoas físicas podem doar. Pelas regras do TSE não existe limite de valor a ser recebido pela modalidade de financiamento coletivo. As doações de valores iguais ou superiores a R$ 1.064,10 somente podem ser recebidas mediante transferência eletrônica ou cheque cruzado e nominal. E se o candidato desistir ele precisará devolver o dinheiro.

    Mais estudo

    E a prefeitura divulgou que Agência de Cooperação Internacional do Japão esteve em Petrópolis e já analisou as áreas afetadas pelas chuvas de fevereiro e março. Vão fazer (mais um) estudo técnico para definir quais serão os mecanismos que serão usados para a recuperação e medidas de prevenção para as áreas danificadas pelos desastres. Mas, de novo? Vamos combinar que é fundamental esses estudos, mas que eles realmente se tornem ferramentas e que elas sejam usadas.

    Se não usar…

    Vamos lembrar que a agência japonesa, desde 2013, realizou na cidade o Projeto de Gestão Integrada de Desastres Naturais (Gides).  O sistema de dados analisava as informações de comportamento e saturação do solo, com base em cálculos matemáticos.   A cooperação entre os países resultou em seis manuais diferentes de prevenção e atuação.  E esses manuais foram usados? Porque pelo que a gente entende, com eles e os cálculos não dava para prever deslizamentos de terra?

    Expositoras e os curadores da mostra ‘Mulher de Ninguém’ na abertura da exposição. Os trabalhos podem ser vistos até o dia 25 de junho no Centro Cultural Unifase, de segunda à sexta, das 10h às 17h, e aos sábados, das 10h às 15h.

    Posturas

    Vai completar mais um ano, agora em junho, que o Código de Posturas está sendo revisado pela Câmara de Vereadores. A legislatura passada acabou e o trabalho não foi concluído.  A atual tentou votar em junho do ano passado, mas voltou atrás depois que setores econômicos chiaram que não haviam sido consultados depois do projeto ter sido mexido e remexido. E agora já são 17 anos sem revisão do documento.

    Portas fechadas

    Tá certo que as audiências públicas tanto na Alerj quanto na Câmara foram apenas pancadaria e não se avançou. Mas, nem tanto ao mar e nem tanto à terra. A reunião que finalmente teve a presença de ordenadores de despesa da cidade, o ex-secretário de Obras, Habitação e Regularização Fundiária, Paulo Mustrangi e o coordenador de Articulação Institucional, Rafael Simão, feita pela Comissão Especial na Câmara para prestar esclarecimentos sobre as ações de resposta aos desastres deste ano foi a portas fechadas. Podia não ser aquele palco político, mas pelo menos transmitida pela tevê.

    Oi, sumido!

    Falando neles, o vice-prefeito Paulo Mustrangi, depois que deixou a titularidade das pastas de Obras e Segurança e Serviços Públicos para ser candidato, deu uma sumida. Bem que a gente avisou que se desligando para concorrer ia ficar distante das coisas do Gabinete do prefeito. 

    Jogando a toalha

    As críticas tem sido tão contundentes à atual legislatura que há vereador que vem confidenciando que será o seu primeiro e último mandato.

    Guias de turismo de Petrópolis fizeram uma visita técnica na região do Vale das Videiras e em Paty do Alferes. Produção local de compotas, conservas, laticínios, restaurantes premiados, alambique e muitas atrações que compõem um dos roteiros rurais mais charmosos do país foram visitados capacitando os guias a receber visitantes para estes passeios diferenciados.

    Expo Petrópolis

    E a prefeitura não desistiu de fazer a Expo Petrópolis este ano, não. A feira agropecuária que aconteceria entre final de abril e este mês está prevista no calendário oficial de eventos para acontecer de 21 de setembro a 01 de outubro.

    Contatos com a coluna: lespartisans@tribunadepetropolis.com.br

    Últimas