Tive covid-19. Quanto tempo devo esperar para tomar a vacina de reforço?

  • 21/jun 13:47
    Por Leon Ferrari / Estadão

    O Brasil vive uma nova alta de casos de covid-19. Com as sublinhagens BA.4 e BA.5 da Ômicron, o comportamento humano no frio e o relaxamento de medidas de proteção, a média móvel de infecções mais do que dobrou nas últimas semanas. Ao mesmo tempo, na segunda-feira, 20, o Ministério da Saúde expandiu o público elegível à quarta dose da vacina.

    Frente a esse cenário, surgem diversas dúvidas sobre imunização: após o teste positivo, quando devo me vacinar? Preciso mesmo me vacinar após a infecção? Meu exame deu positivo logo após a vacina, devo me preocupar?

    Confira as respostas:

    Tive covid. Quanto tempo devo esperar para tomar reforço?

    Em nota, o Ministério da Saúde disse não indicar a aplicação do imunizante contra covid em pessoas que apresentem sintomas de síndromes respiratórias. “Idealmente a vacinação deve ser adiada até a recuperação clínica total, e pelo menos quatro semanas após o início dos sintomas”, recomendou. “Para pessoas assintomáticas, a espera deve ser de quatro semanas a partir da primeira amostra de PCR ou teste antigênico positivo.”

    Isabella Ballalai, vice-presidente da Sociedade Brasileira de Imunizações (SBIm), destaca que após a finalização do período de isolamento e desaparecimento dos sintomas mais “agudos”, já é possível buscar o reforço. “Ficou uma tosse seca, perda do paladar. A perda de paladar, infelizmente, isso pode se manter por um bom tempo. A partir do momento que o quadro agudo passou, que a pessoa está melhor, ela pode tomar qualquer vacina.”

    Ela diz que a espera do desaparecimento dos sintomas para tomar uma dose do imunizante é uma maneira de conseguir acompanhar melhor a evolução do quadro da própria doença.

    Quanto a aguardar quatro semanas do diagnóstico, Isabella diz que “hoje não temos mais essa restrição”. “Exceto para crianças de 5 a 11 anos e adolescentes.”

    Positivei logo após tomar a vacina, devo me preocupar?

    Em um primeiro momento, é preciso salientar que a vacina não causa a doença, ou seja, provavelmente você estava infectado previamente. “Se você tomou a vacina e descobriu que está com covid, tranquilo, não se espera que aconteça nada com você”, diz Isabella.

    Preciso tomar reforço mesmo após ter sido infectado?

    Sim. Algumas pessoas pensam que após terem sido infectadas já estão plenamente protegidas. Isabella Ballalai destaca que não é verdade.

    “A gente tem evidências de que a imunidade pela doença também não se sustenta. Inclusive com algumas evidências que pessoas que tiveram infecção pela Ômicron estão se reinfectando em até 20, 30 dias depois”, explica.

    Por que é importante tomar uma dose de reforço?

    A aplicação de doses de reforço faz frente a estudos que demonstram que, ao longo do tempo, os níveis de anticorpos neutralizantes caem. “Temos verificado que se faz necessário, depois de aproximadamente quatro meses, ter uma dose de reforço para garantirmos a menor circulação do vírus e impedirmos cada vez mais que o paciente venha a ter o quadro mais grave da doença”, explicou Arnaldo Correia de Medeiros, secretário de Vigilância em Saúde do Ministério da Saúde, em uma entrevista coletiva na segunda-feira, 20.

    Isabella destaca que o reforço se torna ainda mais importante em um momento em que há novas variantes, a BA.4 e a BA.5, em circulação. Conforme a Organização Mundial da Saúde (OMS), elas carregam mutação que parece estar relacionada a maior transmissibilidade e escape imune – seja de infecções anteriores ou da vacina.

    Últimas