Tiros longos servem para aumentar o VO2 Máximo?

18/jul 08:00
Por Professor Luiz Carlos Moraes

A literatura e a experiência nos diz que para estressar o VO2 Máximo precisamos correr numa velocidade máxima que dure cerca de 2 minutos. Isso porque é mais ou menos nesse tempo que o corpo começa ter dificuldade de remover o lactato sanguíneo forçando o corredor parar logo adiante. Partindo desse princípio no treino intervalado com tiros de 2 minutos são os mais indicados quando se deseja aumentar o VO2 Máximo. A recuperação pode ser ativa ou passiva desde que não seja muito longa. Ao iniciar o próximo tiro é bom que não esteja totalmente recuperado nem muito ofegante ainda. Uma sessão desse tipo de intervalado, a qual concordo, deve durar próximo de 20 minutos. Ou seja, se fizer 5 tiros de 2 minutos com igual tempo ou menos de recuperação tem-se o objetivo alcançado. Vale lembrar que dos 2 minutos a gente só atinge o VO2 Máximo mais ou menos no segundo minuto. Ou seja, metade ou 1/3 do tiro porque inicialmente o corpo consegue ainda remover o lactato. Velocidade dos tiros? Eis a questão. A que cada corredor sinta que é a mais forte que possa ser mantida de forma constante ou progressiva durante os 2 minutos. Nunca regressiva. Se isso acontece é porque está muito forte no início. Não é fácil fazer isso no primeiros treinos. É preciso ir ajustando aos poucos. Uma boa técnica de ajuste é pela Percepção Subjetiva do Esforço. Velocidade que não se consiga falar com alguém ao seu lado. Teoricamente esse treino trabalha de 95 a 100% do VO2 Máximo. É possível também que a Frequência Cardíaca esteja próxima da máxima, mas nem sempre é a melhor avaliação de intensidade. Lembre-se que o objetivo é estressar o VO2 Máximo. Outra vantagem dos tiros longos é que refletem melhor as competições. Não são poucos os corredores que fazem uma infinidade de tiros curtos e não melhoram nada. Tiros curtos também são bons, mas precisam de critérios. Tem gente que passa do limite e acaba não tendo resultado na competição. A gente fala sobre isso depois. Prof. Moraes

Literatura Sugerida:

1) DANIELS, Jack – Fórmula de Corrida de Daniels. – 2ª Edição – Porto Alegre: Armed, 2013.

2) MAHSEREDJIAN, Fabio; BARROS NETO, Turíbio Leite de; TEBEXRENI, Antonio Sérgio. Estudo comparativo de métodos para a predição do consumo máximo de oxigênio e limiar anaeróbio em atletas. Revista Brasileira de Medicina do Esporte, v. 5, p. 167-172, 1999.

Últimas