Tarifa a R$ 4,95: empresas vão faturar R$ 1,3 milhão a mais e trabalhador vai desembolsar pelo menos R$ 198 por mês

  • Continua após o anúncio
  • Continua após o anúncio
  • 12/maio 03:04

    Considerando 2,4 milhões de passagens pagas por mês (já descontando a redução de 26% que as empresas alegam que sofreram nos últimos meses) os R$ 0,55 a mais na tarifa de ônibus representa R$ 1,3 milhões a mais por mês de faturamento.  Mas, no bolso do trabalhador é bem doído. São R$ 22 a mais por mês considerando apenas uma passagem de ida e outra de volta. Por mês são R$ 198 de transporte para quem não tem vale transporte pago pelo empregador, o que é 16% do salário mínimo vigente a R$ 1.212,00.

    Não tem clima, gente!

    Um aumento de R$ 0,55 na passagem dos ônibus é para matar qualquer trabalhador que se espreme em veículos lotados, passa horas à espera do transporte e muitas vezes nem um abrigo tem para não ficar debaixo de sol e chuva. E na sessão da Câmara de Vereadores ontem, ao invés de um clima de velório, que seria adequado a mais essa derrota da população, houve muitos momentos de piadas e gracinhas sobre assuntos pitorescos.

    Perto do povo

    O Centro Universitário Arthur Sá Earp Neto promove dia 19 sua 5ª Assembleia de Extensão Universitária. O evento é gratuito e aberto ao público, com a proposta de apresentar os projetos que são realizados nas comunidades de Petrópolis. Os interessados em participar devem se inscrever no site da instituição. O encontro será presencial, no Campus Barão, às 15h. 

    Tiago Ribeiro, graduado em Letras pela UFRJ, mestre e doutor em Letras pela PUC, professor e ativista da educação bilíngue de surdos, é o convidado especial dessa edição da Assembleia Universitária da Unifase.

    Ainda tá ruim

    Depois de três meses da tragédia de 15 de fevereiro completados neste domingo a Rua Teresa – pelo menos na área final, já chegando ao Alto da Serra – precisa de mais atenção. Ainda tem escombros e mau cheiro.

    42 anos do LNCC

    Criado em 1980, o Laboratório Nacional de Computação Científica completa na segunda-feira 42 anos de atuação e, para celebrar, promove neste dia uma mesa redonda em que vai relembrar sua trajetória  e debater as perspectivas para o futuro. O evento terá a participação do diretor Fábio Borges e dos ex-diretores Antonio Cesar Olinto, Abimael Loula, Pedro Leite e Augusto Gadelha. O evento será transmitido pelo canal do LNCC no YouTube a partir das 14h.

    Petrópolis não ganha uma!

    Nós estamos mesmo ficando para trás. A empresa Atua Energia anunciou que investirá R$ 150 milhões em projetos de energia solar no Estado do Rio, instalando até 2023, 15 usinas de geração fotovoltaica. Duas estão em fase de construção, uma no noroeste e outra na região serrana. E aqui na serra adivinha aonde? Nova Friburgo!

    Não resta mais nada

    Um Partisans visitou essa semana o túmulo da família no Cemitério do Centro e notou um vazio imenso. Aí se deu conta de que o que havia restado de peças de bronze, acrílico e mármore enfeitando as campas foi levado.  A limpa foi tão assustadora que parece que tá tudo pelado.

    Pinta essa faixa, Jamil!

    A prefeitura alugou um imóvel para abrigar os 300 alunos da Escola Municipal Celina Schechner, na Estrada das Arcas, em Itaipava. E a escola agora funciona ao lado do Terminal Itaipava. Eis que asfaltaram lá – e o serviço ficou muito bom, por sinal – mas ainda não pintaram a faixa de travessia de pedestres. Tá fazendo falta para os alunos atravessarem com segurança!

    Taí a frente da Escola Municipal Celina Schechner, em Itaipava, sem a faixa para travessia de pedestre.  O asfalto é novo, mas a sinalização ainda não foi aplicada.

    Ué, mas já acabou?

    O relatório final da Comissão do Senado que fiscalizou as intervenções em Petrópolis depois das tragédias das chuvas vai ser lida na sessão de hoje. Tá certo que eles listam 93 recomendações à prefeitura, estado e União em medidas emergenciais e preventivas, mas  a gente nem iniciou ainda a  maioria das obras, as polêmicas, as insatisfações…

    Aluguel social

    Pelo menos a Comissão do Senado dá um puxão de orelhas no legislativo com esse relatório final. O aluguel social já podia ter uma legislação melhorada para facilitar a vida de quem precisa. E os senadores indicam que os parlamentares se mexam com isso.

    Contatos com a coluna: lespartisans@tribunadepetropolis.com.br

    Últimas