Tampinhas recicláveis serão revertidas em castração de animais

  • 20/jan 08:50
    Por Redação/Tribuna de Petrópolis

    Sessenta condomínios da Zona Sul do Rio começaram a receber coletores de tampinhas recicláveis. Todo o material arrecadado será revertido em castração e ração para ONGs, projetos e protetores independentes de animais.

    A iniciativa é da Secretaria de Estado de Agricultura, Pecuária, Pesca e Abastecimento, que é responsável pelas Políticas Públicas de Proteção e Bem-Estar Animal – RJPET. O projeto conta com a parceria do RioSolidário e do projeto Rio Eco Pets.

    “O projeto consiste em disponibilizar pontos de coleta de tampinhas plásticas que serão revertidas em doação de ração e castrações. Além da importância enorme para os animais que serão beneficiados, é importante lembrar que o meio ambiente também deixará de receber toneladas de material plástico”, disse o secretário Marcelo Queiroz.

    Ainda segundo o secretário, o objetivo é levar esses coletores para o maior número possível de condôminos em todo o Rio de Janeiro. E, depois, para lojas pet, vilas, bares e restaurantes, ou seja, comércio em geral.

    Para colocar o coletor, basta enviar uma mensagem para o WhatsApp (21) 98133-5740 com nome, endereço do condomínio e nome e telefone do síndico.

    “As tampinhas serão recolhidas pela própria Secretaria de Agricultura, na medida em que os síndicos entrarem em contato solicitando a retirada”, explicou Alberto Figueiredo, coordenador do projeto.

    Após requerer um coletor, o responsável por cada condomínio deve apenas assinar um termo de comprometimento que o material reciclável recolhido será entregue à secretária.

    Gladys Vieira, que é síndica de dois condomínios há 15 anos, em Copacabana e Ipanema, afirmou que o trabalho de coletar as tampinhas é de fundamental importância para a sociedade em vários aspectos.

    “Vejo muitos filhotes abandonados nas ruas. E isso só vai acabar quando todos tiverem a consciência da importância da castração. Recolher essas tampinhas é muito importante, porque sabemos que um dos destinos delas é exatamente esse, a castração de animais abandonados.”

    Últimas