Shampoo e condicionador em barra ganham cada vez mais espaço no mercado

  • 20/01/2020 12:14

    A preocupação com o meio ambiente tem feito parte da vida de muitas pessoas nos últimos anos. O tema é pauta de discussões internacionais, e possui apoio de milhares de pessoas. Diante disso, nascem cada vez mais ações que ajudam a preservar o planeta, como, por exemplo, produtos que agridem menos o ecossistema. Entre eles estão os shampoos e condicionadores em barra. A ideia é que eles substituam os líquidos, que duram menos e em alguns casos possuem componentes prejudiciais, e ainda são entregues em embalagens de plástico – um dos maiores inimigos da natureza.

    Leia também: Praia e piscina exigem cuidados especiais com a saúde dos cabelos

    Não há como negar que as novas tendências de consumo apontam a necessidade da criação de produtos que sejam “amigos do meio ambiente”. Um dos setores que tem investido nisso é justamente a indústria de cosméticos, que tem vasto histórico de uso de ingredientes nocivos tanto à saúde das pessoas, como ao meio ambiente. Em concomitante, este cenário ainda abre espaço para atuação no mercado dos pequenos produtores e artesãos.

    Atualmente, cerca de 9 milhões de toneladas de plástico são descartadas no oceano todos os anos, o equivalente a um caminhão de lixo cheio sendo despejado no mar por minuto. Os shampoos em barra eliminam a necessidade do frasco plástico, e a maioria das barras são embaladas em papel reciclado ou caixas de papelão. Além disso, são convenientes para viagens, basta armazená-los em um recipiente de metal.

    Produção em Petrópolis

    Pensando nisso, Lucas Vizani e Juliana Elael decidiram investir na produção de shampoos, condicionadores e outros produtos em barra, em Petrópolis. “Nós produzimos cosméticos naturais, artesanais e veganos, incluindo o xampu e condicionador sólidos. Somos uma família que acredita no poder das plantas medicinais e na simplicidade de se fazer as coisas com o devido respeito à natureza. Por este motivo criamos biocosméticos e produtos de higiene pessoal de forma sustentável”, explicou o biomédico Lucas. 

    Ainda de acordo com ele, a produção artesanal possibilita a criação de um cosmético livre de parabenos, sulfatos, ftalatos, petrolatos, e diversos outros compostos largamente utilizados pela grande indústria. “Procuramos evitar também o desperdício e o uso de plástico, mas quando precisamos utilizá-los damos desconto para quem retorna com as embalagens. O shampoo sólido nada mais é que um sabonete natural feito pelo método a frio ou à quente. Mas é feito pensado especialmente para os cabelos, portanto contém na fórmula, manteigas, óleos e óleos essenciais específicos para o cuidado dos fios. Pode-se produzir um shampoo sólido para diversos tipos de cabelos, mas geralmente eles se adaptam melhor nos cabelos normais a oleosos”, afirmou. 

    Já o condicionador sólido, também natural, é feito a partir de ceras, manteigas e óleos essenciais. Sua maior vantagem está na durabilidade. Uma pequena barra rende de entre seis meses e um ano. É também um hidratante corporal sólido, e esta é uma das principais vantagens dos cosméticos naturais, pois um único produto atende mais de uma necessidade. 

    Para usar basta esfregar a barra nas mãos úmidas até soltar a cera e passar nos cabelos ao longo dos fios, evitando a raiz. Como hidratante é só passar a barra umidificada na pele. Utiliza-se sempre que necessário para conferir brilho e maciez aos cabelos (cada caso é um caso). “Um ponto importante é que os shampoos sólidos e qualquer sabonete natural não limpam derivados de petróleo, portanto se a pessoa usa produtos no cabelo que contenham derivados de petróleo, precisa primeiro de um tempo de adaptação e, antes de usar o sólido, deve-se lavar bem o cabelo com o shampoo normal para retirar o silicone sintético e só depois passar a usar o natural. Por isso muitas vezes, a pessoa não se adapta ou sente que o xampu natural não limpa bem o cabelo”, salientou.

    Um condicionador sólido custa em média entre 25,00 e 40,00 e dura pelo menos seis meses. Já o shampoo fica entre 20,00 e 35,00 e dura até dois meses (cortando a barra em pequenos pedaços e guardando de forma que ele seque). Sendo assim, é uma opção excelente para quem quer economizar e tratar da beleza de forma natural.

    Últimas