Prefeito interino pede mais dez dias para analisar situação financeira e discutir reajuste com servidores

19/jul 20:05
Por Redação/ Tribuna de Petrópolis

Na reunião que aconteceu na tarde desta segunda-feira (19), entre representantes do Sindicato dos Servidores Públicos de Petrópolis (Sisep) e a Prefeitura, o prefeito interino Hingo Hammes pediu mais 10 dias para levantar dados e analisar a viabilidade financeira do município para só então voltar a discutir o reajuste salarial e a implementação dos 6,2% para os servidores. A nova reunião foi marcada para o dia 29 de julho.

Em relação ao pedido do Sindicato para a liberação do FGTS dos servidores, que trabalharam no período de 1976 a 1986, o prefeito disse que encaminhou para a Câmara um pedido para modificar a Lei nº 4401/1986 e aguarda o retorno para tomar novas providências.

Para os servidores da Comdep foram mantidas as cláusulas de renovação anual, tais como, licença maternidade de 6 meses, horas extras trabalhadas e folga compensatória, conforme determinação do Ministério Público do Trabalho, além da jornada dos vigias e cesta básica.

O prefeito interino disse que tem vontade de criar um vale alimentação para beneficiar o funcionalismo público, regulamentando e efetivando o benefício, já previsto pelo Estatuto dos Servidores Públicos Municipais, Lei nº 6946/2012. “Esse é um sonho antigo meu. Ter um instrumento que atenda melhor o servidor público e possa dar mais dignidade ao trabalhador do nosso município no dia a dia”, destacou o prefeito interino, Hingo Hammes.

Participaram ainda da reunião, representantes do Sindifisc, o Sindicato dos Fiscais Municipais de Petrópolis, da Associação dos Fiscais, da Associação da Guarda Civil Municipal e da APM, Associação dos Professores do Município.

“Sentimos uma abertura por parte do poder municipal em relação a negociação e a conhecer a realidade vivida pelos servidores públicos municipais. Esperamos ansiosos pela próxima reunião e estamos confiantes que teremos avanços para a categoria”, destacou Osvaldo Magalhães, presidente do Sisep.

Últimas