Segundo dia de toque de recolher: oito estabelecimentos são encontrados abertos após às 22h

07/mar 18:34
Por Redação/ Tribuna de Petrópolis

No segundo dia da vigência do toque de recolher, alguns estabelecimentos ainda encontram dificuldade para respeitar o decreto municipal, somente com a chegada da fiscalização foram encerradas as atividades. As forças de segurança encontraram estabelecimentos abertos no Quitandinha, Mosela e Bingen. No Centro Histórico, após uma sexta-feira de confusão, o ônibus da Guarda Civil foi estacionado na Praça da Liberdade. Segundo a fiscalização, em decorrência do mau tempo, foi encontrado um público menor nas ruas na noite deste sábado.

Comércios, bares, lanchonetes e restaurantes, mesmo os que funcionam em shoppings e centros comerciais, que forem flagrados funcionando após às 22h, serão orientados a encerrar as atividades. Em caso de reincidência, serão multados e podem até mesmo serem interditados. Durante o horário de funcionamento (autorizado das 5h às 22h), os estabelecimentos devem respeitar o limite de 50% da capacidade de ocupação. Pistas de dança seguem proibidas. Também é proibida a permanência de pessoas em vias, áreas e praças públicas das 22h às 5h. Apenas a circulação é permitida. As medidas serão mantidas até 15 de março.

As equipes de Fiscalização de Posturas, Fiscalização Sanitária, Guarda Municipal e Polícia Militar percorreram neste sábado, tanto áreas do Centro quanto dos distritos. A Prefeitura segue pedindo a colaboração da população para conter a pandemia, mantendo as medidas de prevenção, sobretudo o uso de máscara e o distanciamento social, evitando as aglomerações.

Denúncias sobre descumprimento de decretos municipais e aglomerações podem ser feitas à Guarda Municipal, pelos telefones 153 ou (24) 2246-9257 (funciona 24h); Fiscalização, pelos telefones (24) 2246-9042 ou 2246-9043 (funciona de segunda a sexta-feira das 9h às 18h); e Vigilância Sanitária, pelos telefones 2246-9041 (funciona de segunda a sexta-feira das 8h às 17h). Denúncias de aglomerações também podem ser feitas à Polícia Militar, pelos telefones 190 ou 2291-4020.

Últimas