Roteiro de cinco dias para primeira vez em Paris

  • Continua após o anúncio
  • Continua após o anúncio
  • 23/09/2019 11:05

    A melhor forma de conhecer Paris, sem dúvida, é flanar, andar tranquilamente pela cidade, deixando que as belezas parisienses falem por si mesmas. Se você não tiver a urgência de fazer o pit-stop turístico, tire pelo menos um dia para viver Paris a la parisienne (ou adote o estilo para toda a viagem). Paris é uma daquelas cidades que não se esgotam em uma única visita – é bom já ter isso em mente. Mas para uma primeira vez na capital é o ideal é separar, pelo menos, cinco dias para o roteiro. Se tiver sete, melhor.

    1° Dia: Dia da chegada

    O primeiro dia é muito cansativo por conta da viagem. O ideal é uma programação mais tranquila. No primeiro momento, apenas saia para dar uma volta e conhecer o bairro. Deixe-se levar pela cidade. Depois disso, nada melhor que começar por onde Paris começou: visitando as ilhas Île de La Cité e Île de Saint-Louis. Lá você vai ver a Catedral de Notre-Dame (que atualmente está em reforma e fechada para visitas), o Hotel de Ville (Prefeitura de Paris) e vai poder provar o famoso sorvete artesanal Berthilon, produzido na ilha. De lá, siga para o Marais, o bairro mais charmoso da cidade. Não deixe de conhecer a Place de Voges (lindíssima praça simétrica onde morou Victor Hugo, autor de Notre-Dame de Paris), passar pela Rua de Rosier, polo judaico da cidade, e provar um faláfel no famoso L’As du Fallafel.  

    2° Dia: Torre Eiffel e Rive Gauche

    Comece o dia com um passeio de barco pelo Rio Sena. É uma ótima forma de conhecer a cidade, com uma vista privilegiada (tem passeios a partir de 10 euros por pessoa). Desça na estação da Torre Eiffel e já faça o passeio para subir à torre (para evitar filas, compre os ingressos pela internet antes). Na volta, dá pra fazer boas fotos ou no Trocadero, ou no Champs-de-Mars. Depois visite o Museu Quai d’Orsay, instalado numa antiga estação de trem, que contém o mais importante acervo de impressionistas. De lá, siga para a badalada região de Saint-Germain, com seus cafés, boutiques e restaurantes – passe pela Igreja Saint-Sulpice, pelos famosos cafés de Flore e Les Deux Magots. Tire um tempo para renovar as energias no belíssimo Jardim de Luxemburgo antes de visitar o Panthéon (dá para subir à cúpula e ter uma vista singular de Paris) no bairro universitário Quartier Latin. Dependendo da sua disposição, termine o dia em um dos muitos restaurantes da animada Rua Mouffetard.

    3° Dia: Louvre, Galeria Lafayette e Arco do Triunfo

    Separe parte deste dia para visitar o Museu do Louvre. É um museu que não poderia ser visto por inteiro nem se você passasse o dia todo lá dentro, então escolha antes o que tem preferência por ver. Saindo do museu, passe pelo lindo Jardim de Tulherias. De lá, dá para seguir um percurso por algumas ruas comerciais da região: a Rua Saint Honoré, onde estão lojas das principais grifes de luxo francesas; as Galerias Lafayette, que são como enormes shoppings multimarcas, de vários andares, que vendem desde perfumes à lingeries; até à famosa Champs-Elysées, tradicional avenida de Paris, que também tem a principais marcas francesas. Aproveite para tomar um café ao longo do caminho. No fim da rua você encontrará o Arco do Triunfo, última parada para fechar o dia com chave de ouro: lá de cima você terá uma vista espetacular da cidade.

    4° Dia: Montmartre e Canal Saint-Martin

    O dia será dedicado ao bairro mais pitoresco de Paris: Montmartre. É o único que fica no alto, já que a cidade é toda plana. Mas antes de subir, aproveite para passar pelo famoso Moulin Rouge, em Pigalle. Em Montmartre, visite a Basílica Sacré Couer, igreja de construção bizantina. A vista da escadaria que fica em frente é uma delícia. Saia por trás da igreja até a Praça du Tertre, centro do bairro, e passeie pelas ruelas ao redor. Não deixe de visitar o Muro Je t’aime e o Café des Moulins, onde foram gravadas cenas do filme “O Fabuloso Destino De Amélie Poulain”.

    Depois siga para a região do Canal Saint Martin, menos turística, muito frequentada por parisienses e que tem reflorescido nos últimos anos. Se for verão, o bairro estará bem animado. Se não for, será melhor ir direto a algum restaurante do bairro ou de alguma outra região que tenha gostado mais, como Saint-Germain, Quartier Latin etc.

    5° Dia: Versalhes

    O Castelo de Versalhes, símbolo dos anos dourados da monarquia francesa não poderia ficar de fora. O 5° dia é dedicado a ele porque, além de ser mais distante, a visita compreende o palácio e os jardins. É tudo muito grande. Um passeio para o dia inteiro.

    ***

    Veja mais dicas sobre Paris e outros lugares em www.viverviajar.com

    Últimas