Revisão do déficit habitacional pode indicar mais de 12 mil moradias precárias

17/out 02:15

Com apenas um Minha Casa Minha Vida faixa 1 até hoje, Petrópolis também é uma das cidades que não recebeu o Casa Verde e Amarela, programa habitacional do governo Bolsonaro. Hoje, o déficit de moradias, segundo o IBGE, é de 5,9 milhões de unidades no país. Em Petrópolis, o número é de 12 mil casas, quantidade hoje em áreas de risco e considerada sub-habitações. Representantes de movimentos pró-moradia, em audiência pública em Brasília, na Câmara dos Deputados apelaram pela revisão do déficit prevendo aumento exponencial com a pandemia, mais aluguel social e produção de moradias.

Reajuste dos servidores já está valendo

Já entra nos salários de outubro o reajuste de 6,2% – percentual deixado por Bomtempo para Bernardo pagar e que este suspendeu e que o interino Hingo Hammes resolveu pagar, mesmo porque já era uma causa praticamente ganha na justiça. São R$ 1,2 milhão a mais na folha, hoje de R$ 35 milhões. Mas os retroativos, algo em torno de R$ 150 milhões, a prefeitura quer transformar em precatórios porque não tem orçamento nem para parcelar como propôs anteriormente.

Na mesma

E o relatório final da Comissão Especial da Câmara de Vereadores sobre a SinalPark? Já chegou tem umas três semanas à CPTrans e até agora, nada. O relatório recomenda que a renovação do contrato para operação do estacionamento rotativo – feita cinco anos antes de o contrato vencer – seja suspensa. Mas, só a renovação. O contrato vai continuar em vigor com a mesma empresa operando o rotativo, um desgaste para os vereadores que prometeram mudar o mundo quando eleitos…

E as contas?

Permanecem engavetadas as contas de Bomtempo de 2016 aquelas reprovadas pelo Tribunal de Contas do Estado e que a Câmara de Vereadores não coloca para votação… Depois de uma tentativa de manobra de mudar o regimento interno da Câmara e conceder mais prazo para a defesa do ex-prefeito – que a gente dedurou – o assunto foi, de novo, colocado de lado pela mesa diretora, para esfriar.

Essa eles não publicaram em seus perfis nas redes sociais, não… Mas a gente dedura! Taí o teretetê de Rubens Bomtempo com Hingo Hammes neste feriadão, sob as bênçãos dos vereadores Yuri Moura e de Junior Coruja. É isso que a gente fala: Petrópolis nem tem esquerda e direita… é tudo junto e misturado. O encontro foi em Secretário, no aniversário de Dona Therezinha Cunha, ícone do Vale das Videiras, uma das moradoras mais antigas e que muito batalhou pelo desenvolvimento da região.

Engavetada

Poxa, então quer dizer que não vai ter mais mesmo a audiência pública para discutir o contrato com a Águas do Imperador na Câmara de Vereadores? E se nem uma reunião conseguiram fazer a gente já pode desconsiderar uma CPI da Águas, né?  A prorrogação de contrato de concessão da Águas foi sacramentado pelo então prefeito Paulo Mustrangi por 15 anos. Donde concluímos que mexer neste assunto só em 2027 quando termina essa prorrogação. Não foi por falta de aviso aos nossos queridos vereadores.

Alerta vermelho

Quando os vereadores falam muito ‘ando de cabeça erguida nas ruas de Petrópolis’ é porque já não estão mais conseguindo.

Explica aê!

Dito e feito. Apanham bem nas redes sociais os vereadores, como antecipamos, sem conseguir justificar um gasto de R$ 6 milhões – 41% a mais do que a última edição, em 2019, ainda no governo Bernardo Rossi  – para o Natal Imperial 2021 do interino Hingo Hammes. Portadores da mudança no mundo tá difícil eles justificarem como pode um também vereador chegar lá na prefeitura e não apenas fazer igual como ampliar os gastos…

Tudo igual

Quando Mustrangi assumiu sucedendo Rubens Bomtempo eram tantas as coisas que ele deu continuidade – apesar de ter criticado antes – que abrimos uma seção especial aqui na coluna chamada “Ué? Então, o Rubinho tinha razão?”. Depois dessa do Natal Imperial que Hingo Hammes não apenas manteve como ampliou abrimos uma nova seção: “Ué? Então, o Bê tinha razão?”.

Mas, gente…

É grande o entusiasmo sobre a gestão da Comdep, empresa historicamente deficitária que depende da prefeitura – com R$ 280 milhões em dívidas – sob a batuta do vereador Dudu, ops, quer dizer de Leonardo Fernandes. Dizem que vai tão bem que capaz de dar lucro esse ano.  Ô gente ruim!

Tá difícil

É preciso dar uma olhada nisso. Só este ano 18 licitações feitas pela prefeitura resultaram em desertas, desde compra de medicamentos a flores para o cerimonial do Gabinete do Prefeito até o Natal Imperial. Tem mais 12 que fracassaram incluindo uma de R$ 15 milhões para a contratação de 20 leitos de UTI.

Contagem         

Petrópolis está há 290 dias sem prefeito eleito pelo povo.

O Serrano disputa hoje a final do primeiro turno do Campeonato Carioca – Série B1. O time derrotou o São Gonçalo, sábado, por dois a um. A disputa do título da Taça Maracanã será às 15h, no Estádio do Trabalhador, em Resende, contra o Pérolas Negras. Gladstone Lucas fotografou a comemoração de parte do time na vitória que garantiu o Leão da Serra na final.

Contatos com a coluna: lespartisans@tribunadepetropolis.com.br

Últimas