Programa ajuda na formação de jovens que cumprem medidas socioeducativas de Petrópolis

03/set 16:15
Por Redação / Tribuna de Petrópolis

Contribuir para a formação de adolescentes atendidos pelo Centro de Referência Especializada de Assistência Social (CREAS) é o que visam secretarias no acompanhamento de jovens em cumprimento de medidas socieducativas, encaminhados pelo Juizado da Infância e Juventude.

Atualmente 27 dos 45 jovens, com idade entre 15 e 17 anos inseridos na rede, são atendidos pelo serviço de Assistência Social e desempenham atividades em diferentes áreas de governo. O trabalho tem sido garantido pelas equipes das secretarias de Defesa Civil e Ações Voluntárias, de Desenvolvimento, pela Coordenadoria de Bem-Estar Animal (Cobea), Gabinete da Cidadania, Casa dos Conselhos, unidades do Centro de Referência da Assistência Social (CRAS), Procon e na Casa Santos Dumont.

Desde julho, a Secretaria de Defesa Civil e Ações Voluntárias recebe dois jovens que, uma vez por semana, comparecem para desempenhar alguma tarefa relacionada à atividade do órgão. “Recebemos inicialmente esses dois jovens e temos acompanhado a evolução de perto. Nossa intenção não é apenas oferecer uma atividade, temos a preocupação em identificar tarefas adequadas ao potencial de cada um e percebemos a boa aceitação dos jovens, que podem a partir dessa experiência passar a ter outra perspectiva de vida. Esse é um serviço de extrema necessidade e importância que precisamos exercer na sociedade”, destacou o secretário de Defesa Civil, o tenente coronel Gil Kempers.

Por meio do CREAS, a Secretaria de Assistência Social realiza o acompanhamento dos jovens por um período de até seis meses. Maior parte dos encaminhamentos para o serviço social é em decorrência da prática de ato infracional.

Um dos jovens que está em atendimento na Defesa Civil, tem 15 anos de idade e constantemente é motivado a buscar novas experiências. Nos últimos dois meses ele já exerceu diferentes funções e para ele, essa vivência tem ajudado a mudar sua perspectiva de vida. “Para mim sido muito bom. Estou aprendendo coisas novas e penso em completar meus estudos e ter uma profissão”, destacou o jovem, que se alegra em dizer que a mudança de comportamento se estende inclusive ao convívio com sua família. “Gosto de ajudar minha mãe e coisas que faço aqui levo para a minha casa”, conta.

Para a assistente social, Juliana Souza as parcerias com órgão do poder público ou com entidades, contribuem para a consolidação do atendimento. “Identificamos na Defesa Civil mais um local para que os adolescentes pudessem cumprir a medida com a prestação de serviços à comunidade, de forma a facilitar o desenvolvimento de suas potencialidades, responsabilização, construção e reconstrução de projetos de vida”, pontua a profissional.

A Secretária de Assistência Social, Rosane Borsato, reforça que o trabalho pela busca de parcerias para o encaminhamento dos jovens é constante. “Nosso objetivo é oferecer aos jovens uma gama de atividades que sejam atrativas para eles e contribuam para a formação enquanto cidadãos. Nossas equipes fazem acompanhamento com toda a família para garantir que os jovens tenham o encaminhamento adequado e não voltem a cometer infrações, para que realmente vislumbrem a possibilidade de mudança nas suas perspectivas de vida”, pontua a secretária.

A Secretaria de Desenvolvimento é mais um dos órgãos de governo que recebe os jovens em cumprimento de medida socioeducativa. “Temos acompanhado esses jovens desde o início da gestão. Buscamos inseri-los nas atividades administrativas de forma que participem efetivamente da rotina da secretaria. Temos alcançado boa adesão e é muito gratificante observar a mudança de conduta desses adolescentes durante o tempo que estão sob nossa responsabilidade”, enfatizou o secretário Marcelo Soares.

Últimas