Presidente do Criciúma protesta e diz que time foi ‘roubado’ contra o Fluminense

28/jul 15:11
Por Estadão

Dois sentimentos estiveram presentes no Criciúma após a vitória, por 2 a 1, sobre o Fluminense, em Criciúma (SC), pelas oitavas de final da Copa do Brasil. Orgulho para o técnico Paulo Baier e revolta para o presidente Anselmo Freitas. O mandatário acredita que o clube catarinense poderia ter saído com um placar melhor se não fosse pela atuação do árbitro potiguar Caio Max Ribeiro.

“Foi uma noite muito boa, pois saímos vitoriosos. Mas a história poderia ser diferente, pois tínhamos árbitro de vídeo e ele não foi efetivo. Poderíamos ir para o Rio de Janeiro com a vantagem por 2 a 0 e foi marcado um pênalti pelo juiz que foi afoito. Acionamentos nosso departamento jurídico para fazer uma manifestação junto à CBF. Fomos roubados realmente. Vamos ao Rio de Janeiro nesta quinta-feira e vamos ter uma reunião junto à entidade. Preciso deixar registrado o momento de indignação com esses erros. O árbitro foi muito mal intencionado”, criticou Anselmo Freitas à rádio Eldorado.

Paulo Baier, no entanto, preferiu valorizar o triunfo e a entrega dos jogadores. Para ele, o Criciúma fez uma grande partida no estádio Heriberto Hulse. “Foi uma nota 9, uma das melhores partidas que fizemos. Tivemos uma dedicação grande e foi um belo jogo. Essa rapaziada está de parabéns pelo jogo que fez. A melhores chances foram do Criciúma”, afirmou.

Com o resultado, o Criciúma terá a vantagem de jogar pelo empate no jogo de volta das oitavas de final para avançar. Já o Fluminense precisará de uma vitória por dois gols de diferença para se classificar no tempo regulamentar. Vitória carioca por um gol de diferença levará a decisão para os pênaltis.

Os dois times voltam a se encontrar neste sábado (31), desta vez no estádio do Maracanã, no Rio de Janeiro, às 16h30. O duelo acontecerá no final de semana por conta de um ajuste na tabela, já que o Fluminense irá encarar o Cerro Porteño, do Paraguai, na próxima terça-feira, pela rodada de volta das oitavas de final da Copa Libertadores, em jogo que foi remarcado por conta da morte do filho do ex-lateral-direito Arce, atual técnico do time paraguaio.

“Tenho que dar os parabéns aos meus atletas. O Criciúma foi perfeito. Jogou com uma grande equipe de igual para igual, teve posse de bola. Logicamente, que eles tiveram mais, mas nós tivemos mais chances claras de gol. Eu, realmente, quero ressaltar os meus atletas e a grande partida que eles fizeram, foi espetacular. Dá orgulho de ver o Criciúma voltar a jogar competindo da mesma maneira que um time de Série A”, completou Paulo Baier.

Últimas