Polícia Civil encontra corpo de Patrícia Sá Fortes. Suspeito é um ex-funcionário

24/jan 11:28
Por Luana Motta e Janaína do Carmo

A Polícia Civil encontrou o corpo da advogada Patrícia Sá Fortes que estava desaparecida desde esta sexta-feira(22), em Itaipava. Ela saiu de casa para ir a uma festa com umas amigas no Jardim Americano e não foi mais vista. Seu corpo foi encontrado na subida da Serra de Petrópolis, depois do Belverede, na BR-040. Segundo a Polícia Civil, Patrícia foi estrangulada e esfaqueada por um ex-funcionário, que já foi capturado pela polícia, e confessou o crime.

Segundo informações do delegado titular da 106ª DP, Ney Loureiro, Patrícia saiu da festa às 00h30, com direção a sua casa. Algumas amigas a monitoravam, mas ela não avisou sua chegada. O acusado que é morador do Rio de Janeiro, contou a polícia que estava precisando de dinheiro e resolveu subir a serra para praticar algum ato ilícito. Aqui, ele lembro da ex-patroa e foi até sua casa. Ficou vigiando a casa da vítima. E quando ela chegou em casa após a festa, ele invadiu a residência, roubou seus pertences, a amarrou e a levou no porta-malas do carro. De acordo com o depoimento do acusado, ele a esfaqueou e escondeu o corpo na subida da Serra.

A operação foi feita pelas polícias da 105ºDP, 106ª DP e a Core (Coordenadoria de Recursos Especiais da Polícia Civil). Os policiais cruzaram dados da movimentação da vítima pelo trajeto do carro, celular, câmeras, movimentação bancária e chegaram ao possível suspeito. Os agentes foram então até a favela Arará perto de Benfica, até a residência do acusado. Na casa haviam pertences da vítima, ele confessou o crime e levou os policiais até o local onde o corpo estava escondido. O acusado levou joias e uma quantia em dinheiro próximo à R$ 400. O carro de Patrícia foi encontrado também na favela do Arará perto da casa do acusado.

O acusado foi preso em flagrante e vai responder pelo crime de latrocínio e ocultação de cadáver.

Últimas