Petrópolis entra na bandeira roxa para indicativos de óbitos e internações em UTI por covid-19

03/abr 12:01
Por Luana Motta

Petrópolis chegou na bandeira roxa – risco muito alto, para os indicativos de óbitos e internações em leitos de UTI por covid-19 no Mapa de Risco de Covid-19, da Secretaria de Estado de Saúde. Isso significa que o alto índice de óbitos e internações levaram o município a sua capacidade máxima e são os pontos mais críticos em consequência do avanço da contaminação pelo coronavírus na cidade. De um modo geral, levando em consideração outros indicativos do estudo, município se encontra na bandeira vermelha – risco alto de contaminação.

O levantamento da SES leva em consideração a variação do número de óbitos por doenças respiratórias, variação do número de casos positivos (internações), taxa de positividade para covid-19, taxa de ocupação em leitos de enfermaria, taxa de ocupação em UTI e taxa para esgotamento em leitos de UTI. A análise compara a semana epidemiológica 11 (de 14 a 20 de março) com a 09 (de 28 de fevereiro a 06 de março) de 2021, período em que o município já tinha adotado as medidas restritivas de enfrentamento a doença.

No levantamento feito no dia 1º de abril, a variação no número de óbitos em Petrópolis apresentou um aumento crítico (77,3%) e também na variação da taxa de ocupação de leitos de UTI (87%). Nesta sexta-feira (2), segundo dados do Painel Covid-19 da Secretaria Municipal de Saúde, Petrópolis chegou a 98% da ocupação de leitos de UTI do SUS.

Estado do Rio de Janeiro está em situação de risco muito alto – bandeira roxa

De acordo com o 24ª edição do Mapa de Risco, o estado do Rio de Janeiro se encontra em risco muito alto (roxo). A Região Serrana está classificada como risco alto (bandeira vermelha). O índice de taxa de ocupação em leitos de UTI está crítico em toda a Região Serrana, municípios vizinhos a Petrópolis, como Magé, São José do Vale do Rio Preto, Teresópolis, Areal, Paraíba do Sul e Três Rios também estão com a capacidade máxima no indicativo de internações em leitos de UTI. Todos entraram na bandeira roxa – risco muito alto nesse indicador.

Leia também: Prefeitura do Rio prorroga por mais uma semana medidas restritivas

Estudo indica restrições mais rígidas para conter o avanço do novo coronavírus

O Mapa de Risco da Covid-19 está em sua 24ª edição, os resultados dos indicadores tem o objetivo de auxiliar na tomada de decisão dos gestores públicos, além de informar a necessidade de adoção de medidas restritivas, conforme o nível de risco de cada região.

De acordo com a SES, na bandeira vermelha os municípios e regiões devem adotar as seguintes medidas:

  • Isolamento domiciliar e monitoramento dos casos suspeitos e confirmados;
  • Proteção de grupos vulneráveis – Distanciamento social, garantia de acesso às necessidades básicas e acessibilidade aos serviços de saúde;
  • Reforçar medidas contra a transmissão da COVID-19 nas unidades de saúde;
  • Distância física, higiene e limpeza – Redução de contato, reforço em higiene e etiqueta respiratória;
  • Comunicação de risco – Fortalecer os processos de comunicação interna (entre os órgãos e profissionais) e comunicação externa (com o público);
  • Evitar atividades que gerem aglomeração de pessoas;
  • Suspensão de atividades escolares presenciais;
  • Proibição de qualquer evento de aglomeração, conforme avaliação local;
  • Adoção de distanciamento social no ambiente de trabalho, conforme avaliação local;
  • Suspender as atividades econômicas não essenciais definidas pelo território, avaliando cada uma delas;
  • Definir horários diferenciados nos setores econômicos para reduzir aglomeração nos sistemas de transporte público.

Na última terça-feira(30), Petrópolis adotou medidas mais restritivas, como a suspensão de algumas atividades não essenciais. A medida vale até a próxima segunda-feira, dia 05 de abril. Embora o índice de internações em leitos de UTI e o número de casos ainda esteja elevado, o município ainda não sinalizou se vai prorrogar as medidas restritivas.

Últimas