Pesquisa para o Governo do Estado mostra Marcelo Freixo na frente, seguido por Cláudio Castro

  • Continua após o anúncio
  • Continua após o anúncio
  • 24/06/2021 15:34
    Por Philippe Fernandes

    Faltando um ano e dois meses para o início das eleições de 2022, pesquisas de intenção de voto começam a medir a temperatura do cenário político do Estado. Levantamento realizado pelo instituto Atlas sinaliza polarização entre o deputado federal Marcelo Freixo, recém-filiado ao PSB, e o governador Cláudio Castro (PL). A pesquisa foi divulgada pelo jornal Valor Econômico.

    A pesquisa foi feita de forma online entre os dias 18 e 22 de junho, com 807 entrevistados, e tem margem de erro de três pontos percentuais. Dois cenários foram testados. No primeiro, estão Freixo; Castro; o ex-prefeito de Niterói, Rodrigo Neves (PDT); o deputado federal Paulo Ganime (Novo) e o presidente da OAB, Felipe Santa Cruz (PSD). Confira os números:

    • Marcelo Freixo (PSB): 33%
    • Cláudio Castro (PL): 20,2%
    • Rodrigo Neves (PDT): 4,4%
    • Paulo Ganime (Novo): 3,4%
    • Felipe Santa Cruz (PSD): 2,2%
    • Nulos e brancos: 12%
    • Não sabem: 24,8%

    O segundo cenário trocou apenas o nome do PDT. Rodrigo Neves (que pode ser candidato a deputado federal) é substituído pela deputada estadual Martha Rocha, que disputou a Prefeitura do Rio em 2020. Confira:

    • Marcelo Freixo (PSB): 31,8%
    • Cláudio Castro (PL): 19,1%
    • Felipe Santa Cruz (PSD): 4%
    • Paulo Ganime (Novo): 3,5%
    • Martha Rocha (PDT): 1,8%
    • Brancos e nulos: 10,7%
    • Não sabem: 29,2%

    Nos dois cenários, Freixo tem três pontos acima da soma dos demais – ou seja, haveria possibilidade de eleição em primeiro turno, dentro da margem de erro. Mas há que se considerar, no entanto, o elevado número – que varia entre 25% e 29%, dependendo do cenário – de eleitores que não escolheram candidato.

    Outro fator que deve ser levado em conta é que o deputado recém-saído do PSOL tem uma taxa de conhecimento mais elevada na comparação com os outros candidatos, incluindo o governador, o que também pode influenciar nos índices.

    Segundo turno

    O Instituto Atlas também simulou o segundo turno.

    Freixo ganharia de Castro (37,3% x 31%), Rodrigo Neves (34,6% x 14,4%) e Martha Rocha (36,2% x 14,1%).

    Cláudio Castro, por sua vez, venceria Rodrigo Neves (30,1% x 22,8%), Martha Rocha (28,5% x 21,9%) e Felipe Santa Cruz (27,6% x 24,7%).

    Quadro nacional

    A pesquisa do Instituto Atlas também testou a preferência dos eleitores fluminenses para a Presidência da República. E os números apontam para empate técnico entre o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e o atual, Jair Bolsonaro. Confira os quatro cenários testados:

    Primeiro cenário, com Henrique Mandetta:

    • Lula: 42,8%
    • Bolsonaro: 41%
    • Ciro Gomes (PDT): 7%
    • Mandetta (DEM): 3,7%
    • João Dória (PSDB): 1,4%
    • Brancos, nulos e “não sei”: 4,1%

    Segundo cenário, sem Mandetta:

    • Lula: 43,1%
    • Bolsonaro: 42,5%
    • Ciro Gomes: 8,5%
    • João Dória: 3,4%
    • Brancos, nulos e “não sei”: 2,6%

    Terceiro cenário, com Eduardo Leite como candidato do PSDB no lugar de Dória:

    • Lula: 42,9%
    • Bolsonaro: 42,4%
    • Ciro Gomes: 8,5%
    • Eduardo Leite: 2,3%
    • Brancos, nulos e “não sei”: 3,8%

    Quarto cenário, com Tasso Jereissatti como candidato do PSDB:

    • Lula: 43%
    • Bolsonaro: 42,5%
    • Ciro Gomes: 8,6%
    • Tasso Jereissatti: 2,2%
    • Brancos, nulos e “não sei”: 4,1%

    No segundo turno, Lula derrotaria Bolsonaro (50,5% x 43,4%) e Ciro Gomes (50,5% x 17,7%).

    Bolsonaro, no entanto, venceria todos os outros possíveis adversários: Ciro (49,7% x 43,9%), Sérgio Moro (37,5% x 29,2%), Fernando Haddad (49,7% x 39,9%) e João Dória (48,6% x 37,3%).

    Últimas