Paralisada desde o ano passado, obra da rotatória do Carangola é ocupada por estacionamento irregular

13/jan 05:00
Por Vinícius Ferreira

Nesta quarta-feira (12), a “Rotatória do Carangola”, que serviria para melhorar a mobilidade urbana em um dos trechos de maior gargalo no trânsito na Estrada União e Indústria – onde veículos fazem a conversão para o acesso aos bairros Carangola e Estrada da Saudade – estava ocupada por carros de passeio, que usavam o trecho como estacionamento privado. O flagrante aconteceu em dos espaços abertos com a desapropriação de um terreno particular, que deveria servir para o alargamento da pista.

A execução da obra foi iniciada em setembro do ano passado. Mas, desde dezembro está paralisada. Depois de desapropriar um terreno particular, a prefeitura (que já havia removido uma árvore e um canteiro no local) iniciou a remoção de pedras, de um muro e da vegetação para alargar o trecho da pista, para que pudesse servir de novo acesso ao bairro Carangola. A próxima etapa prevista era a aplicação de uma nova camada de asfalto, o que seria executado em uma parceria com o Departamento Nacional de Infraestrutura Terrestre – DNIT, que vem realizando as obras de recuperação da estrada União e Indústria.

O asfaltamento que estava programado para o fim de dezembro foi adiado em função das chuvas que continuam a cair sobre a cidade, em especial na última semana. E, ainda no ano passado, a então gestão interina havia informado que as etapas seguintes seriam a sinalização e, posteriormente, a remoção e realocação dos postes e da rede de energia no trecho.

De acordo com dados já divulgados anteriormente pela Companhia Petropolitana de Trânsito e Transportes – CPTrans, diariamente, cerca de 25 mil motoristas trafegam pela Estrada União e Indústria. O que faz da Rotatória do Carangola um objeto importante no debate sobre a mobilidade urbana.

Na última terça-feira (11), após uma reunião, na sede da Prefeitura, com representantes da concessionária de energia Enel, o atual governo chegou a divulgar que o encontro serviu para “se inteirar de forma mais ampla sobre a construção da rotatória” e que “tinha como objetivo agilizar as ações e garantir o envolvimento de todos os setores pertinentes da Prefeitura no processo”. 

A Tribuna de Petrópolis questionou o município sobre a retomada do projeto, as próximas etapas e prazos de execução e entrega. Até o fechamento desta publicação, não obtivemos resposta.

Últimas