Notícias do Corpo: Abdominal não precisa inventar

  • Continua após o anúncio
  • Continua após o anúncio
  • 13/fev 08:00
    Por Professor Luiz Carlos Moraes

    Sou do tempo da musculação e da ginástica localizada simples com objetivos claros para desenvolvimento da maioria das valências físicas, inclusive força sem “invencionices e achismos”. Um dos exercícios que mais tem “achistas” é o abdominal. Inventam de tudo. De ladinho e até pendurado de cabeça para baixo. Olha que “coisa!”. Antes de mais nada, qualquer exercício físico é preciso saber qual o fundamento. Se for para qualidade de vida e prática esportiva simples não precisa inventar nada! Ao abdome, na maioria das vezes, é atribuído à estética, mas é muito mais importante na questão da saúde e qualidade de vida.

    Um abdome protuso prejudica a coluna lombar só em considerar uma linha imaginária do braço de resistência do umbigo até as vértebras lombares. Além disso, quanto maior a barriga maiores as chances de aumento da gordura visceral que tem relação direta com problemas cardiovasculares, Marti B, et al. (1991).

    Pois bem. Sabe aquele abdominal tradicional, raiz, como se diz no popular? Deitado, barriga para cima e pernas flexionadas, apoiadas numa cadeira ou mesmo suspensas estabilizando a coluna lombar. Cruza-se as mãos na nuca elevando a parte superior do tronco. Antigo abdominal supra. Detalhe. Queixo afastado do peito. Basta esse abdominal bem feito para bons resultados.

    Vale lembrar que na musculação outros exercícios como o agachamento, suspensão da barra fixa, apoio de frente sobre o solo já recruta bastante o abdome em contração isométrica devendo-se prestar atenção se ao fazer abdominal isoladamente não estará sobrecarregando o abdome que já trabalhou em outros exercícios multiarticulares.

    Burden AM, (2013) mostrou que abdominais com os pés livres e joelhos flexionados mantendo a coluna lombar apoiada recruta todos os músculos do abdome. Com os pés fixos elevando todo o tronco até em cima o trabalho do abdome parece mais forte porém, com sobrecarga da coluna lombar. Vale lembrar que nesse caso a suposta facilidade de execução se deve a ajuda dos flexores do quadril por conta dos pés fixos com alguém segurando. Concluindo. Fazer qualquer tipo de abdominal depende do fundamento, da justificativa esportiva e para quem é. No mais, faz o básico que dá resultado.

    Literatura Sugerida: Burden AM, Redmond CG. Abdominal and hip flexor muscle activity during 2 minutes of sit-ups and curl-ups. J Strength Cond Res. 2013.

    Últimas