Natal Imperial 2021 fica na média de anos anteriores: custo de R$ 4,2 milhões

  • Continua após o anúncio
    Continua após o anúncio

  • 28/10/2021 03:32

    A gestão do prefeito interino Hingo Hammes bateu o martelo na licitação realizada ontem e a empresa Vasconcelos e Santos – que também venceu a concorrência para a iluminação pública na cidade – será a responsável pela iluminação do Natal Imperial 2021. Serão gastos R$ 2,3 milhões em luzes com 17 árvores de Natal artificiais, colocação de lâmpadas em 910 árvores naturais, iluminação em 300 postes, iluminação de 32 prédios públicos e 14 objetos de cenário nas ruas.  Está incluída aí uma árvore de Natal de 34 metros de altura e ainda o túnel de luz dançante.

    Economia

    Soma-se a este valor mais R$ 1,9 milhão, custo estimado da programação cultural com apresentação de artistas e corais além dos desfiles de Natal.  Tudo junto dá R$ 4,2 milhões.  Ficou só R$ 100 mil a mais que o Natal Imperial de 2019, o último da gestão Bernardo Rossi, que consumiu R$ 4,1 milhões.   

    O Bê tava certo?

    Neste caso, quem era crítico à gestão Rossi e os gastos natalinos e hoje ocupa cargo público legislativo ou executivo vai dar razão ao Bê?

    A petropolitana Luciana Peixoto, que já arrebenta como digital influencer e apresentadora de tevê, agora vai estrear no cinema! Ela será Maria, empregada da Cora, interpretada pela ex Paquita Andréa Sorvetão. “Sempre foi você!” vai estrear nos cinemas e plataformas de streaming. O elenco também terá nomes como Alexandre Borges e Kadu Moliterno.

    Solidários

    E teve o caso daquele camarada ontem que ficou nu dentro de uma loja em Itaipava e acabou preso. Ah, gente… é muita coisa na cabeça a essa altura do campeonato. Pandemia, inflação, gasolina a R$ 7,50… a gente não julga, não.

    Sem retorno

    Falando na supressão de horários e linhas de ônibus um leitor da coluna lembrou bem: esse sumiço começou em 2017 com a greve dos caminhoneiros e o desabastecimento de combustível. Aí foram sendo tirados um horário aqui, outro ali e culminou com a pandemia.

    Programação cultural

    A Dell’Arte, única empresa a concorrer no edital para a organização do Natal Imperial, uma empreitada de R$ 1,9 milhões em atrações culturais, dará a seriedade que o tema exige dado o passado recente do evento. E terá a expertise de quem já participou de perto da organização das edições anteriores. Lucas Santa Rosa de Mendonça, foi o representante da Dell’Arte na licitação, ele que já ocupou o cargo de assessor de planejamento do Instituto Municipal de Cultura.

    Exemplo

    Resolvidas as questões licitatórias tanto da programação cultural quando da iluminação, resta agora a prefeitura correr atrás do prejuízo e atraso e colocar tudo a tempo e a hora para o dia 25 de novembro quando será inaugurado o Natal Imperial.  Para ter uma ideia do que é organização, Gramado, na Serra Gaúcha, anunciou a programação em agosto e já vende ingressos desde setembro…

    Roubo de gás

    Moradores do Independência, além da alta no preço de gás convivem com outro problema: roubo dos botijões. Como o gás tá esse preço caríssimo virou artigo de cobiça de ladrões.

    Foi sem querer

    Está em vigor, aprovada pelo Congresso e sancionada pelo presidente Bolsonaro, a nova lei de improbidade administrativa.  Danos causados por imprudência, imperícia ou negligência não podem mais ser configurados como improbidade. Vai rolar o papo do ‘foi sem querer’ para a impunidade.

    Contagem         

    Petrópolis está há 301 dias sem prefeito eleito pelo povo.

    Ninho tucano

    De cabelo cortado e calça apertada o ex-vereador Wagner da Silva assumiu a presidência local do PSDB. Hoje assessor especial do gabinete do prefeito interino e até anteontem fiel escudeiro do ex-prefeito, resta saber se Wagner arruma o ninho dos tucanos para Hingo Hammes ou Bernardo Rossi.


    Páreo duro: Bernardo Rossi sancionou a lei que institui o concurso de servidor mais Bonito e o governador Cláudio Castro sancionou a lei que bane o mau humor do estado do Rio…

    BO

    Todo mundo leu aqui nas páginas de Cidade o sururu entre o secretário estadual de Desenvolvimento Social, Matheus Quintal e o vereador Marcelo Lessa. Tudo por conta da Secretaria de Assistência Social dada por Hingo Hammes ao partido Republicanos do qual Quintal é o presidente local. Chegando lá os Republicanos passaram o rodo e mandaram embora quem não quis apoiar os candidatos do partido, conforme diz Lessa.  O que pegou foi o áudio do vereador desancando com Quintal que registrou até um Boletim de Ocorrência na Delegacia.

    Pulveriza, não!

    Ao saber do BO, Lessa, do plenário da Câmara, abriu o discurso dizendo ‘eu não tenho amantes’.  Não citou nomes e o problema foi esse. Quase infarta uma meia dúzia. Ô, Lessa, pulveriza não, filho. Tem que ser mais preciso.

    Contatos com a coluna: lespartisans@tribunadepetropolis.com.br

    Últimas