Mulheres pagam 23% menos por seguro de carro do que homens

  • 15/03/2020 13:20

    A antiga frase “mulher no volante, perigo constante”, além de machista e preconceituosa, está errada no que se refere ao seguro de automóveis. Segundo um estudo desenvolvido por um grande seguradora do país, o preço para as motoristas mulheres é 23% mais em conta em comparação com os motoristas homens. Na avaliação foi constatado que o público feminino é considerado de menor risco pelas seguradoras devido às habilidades e cuidado ao volante. “De forma geral, as mulheres são mais cuidadosas ao volante, se envolvem em menos acidentes e, normalmente, os danos causados neles são menores do que os causados em acidentes com motoristas do gênero masculino. Isso se reflete diretamente no preço do seguro”, afirmou Manes Erlichman, sócio-diretor da Minuto Seguros, que desenvolveu o estudo.

    Dados da SUSEP (Superintendência de Seguros Privados), mostram que o total de sinistros que ocorrem com mulheres gera valores menores de indenização do que os que acontecem com os homens. A soma das indenizações pagas às mulheres representa cerca de 63% do total do valor segurado. Isso significa que a cada R$ 100 de seguro pago por elas, elas recebem uma indenização de R$ 63. Já entre os homens, as indenizações representam 66% do total do valor segurado. 

    O preço do seguro é menor em todos os cenários pesquisados: em diferentes estados, faixas de idade e categorias de automóveis por preço. Ao analisar as faixas por idade, o estudo apontou que a maior diferença no valor do seguro está entre os mais jovens. Para as mulheres de até 25 anos, o preço é, em média, 23% mais barato. 

    Já na faixa entre 26 e 30 anos, a variação de preço é de 17%, e entre quem tem de 31 a 35 anos, de 20%. Na faixa de 36 a 40 anos, o seguro para mulheres é 16% mais barato, e entre 41 e 50 anos, 12% mais baixo. Para mulheres de 50 anos ou mais, a diferença é pequena, de 3%. Ao considerar as diferentes categorias de veículos, quanto mais caro o carro, maior a variação nos valores.

    Divórcio pode aumentar os preços

    Caso o seguro englobe o casal, na separação essa pode ser mais uma dor de cabeça. A empresa Compara Online, que analisa valores de seguros automotivos entre outros serviços, fez um levantamento que mostrou que a alta de preços após o divórcio pode beirar os 25% para perfis femininos e chegar a 33,5% para perfis masculinos. A análise foi baseada em cotações fornecidas por oito seguradoras, na faixa acima dos 25 anos. A lógica do aumente é mesma utilizada em caso de mudanças de endereço ou informações sobre filhos que passam a dirigir o carro. Por isso, é importante manter o cadastro na seguradora sempre atualizado. 

    Leia também: March da Nissan só terá versão 1.6

     

    Últimas