Miopia e os prejuízos para o desempenho escolar: especialista fala sobre o tema

  • Continua após o anúncio
  • Continua após o anúncio
  • 13/fev 09:39
    Por Redação/Tribuna de Petrópolis

    O ano letivo já retornou em muitas escolas. E junto às expectativas dos alunos em retornarem para as salas de aula, há por outro lado, a preocupação dos pais com o rendimento escolar que foi afetado significativamente com a pandemia. E neste dia a dia, outras questões que fazem muita diferença, como problemas visuais.

    A médica oftalmologista, Ana Luísa Aleixo, salienta que uma das principais condições que afetam a saúde dos olhos nas crianças, é a miopia. O distúrbio é caracterizado por dificuldades na visão para longe. Quem sofre de miopia, não tem a imagem corretamente focada pela retina devido a distorções criadas na passagem da luz através do olho.

    Segundo a OMS, a Organização Mundial da Saúde, a Miopia acomete atualmente cerca de 2,6 milhões de pessoas no mundo. Há a expectativa de que até 2050, 89% de aumento seja registrado no número de casos e a nível global, 49%.

    “Apesar de não haver uma cura para a miopia, hoje há tratamentos eficazes para retardar a progressão do grau e trazer melhorias para a rotina escolar dessa criança. Vale ressaltar que, os míopes com mais de 3 graus, tem mais risco de descolamento de retina, glaucoma e degenerações retinianas. Também precisamos lembrar que quanto maior o grau, mais essa criança vai ser dependente dos óculos e também terá menor chance de poder operar com laser depois dos 18 anos”, explica Ana Luísa Aleixo.

    A miopia tem um componente hereditário e genético, mas também pode sofrer influência do ambiente e comportamentos visuais. Há uma forte tendência ao desenvolvimento do problema na faixa etária dos 6 aos 15 anos, por isso é tão importante o diagnóstico precoce para possibilitar traçar estratégias para o controle do aumento do grau.

    “Um fator muito importante nesse processo de controle da miopia em crianças e adolescentes é a redução do tempo de exposição às telas de computadores, celulares e demais dispositivos digitais. É recomendado também o aumento do tempo de exposição à luz natural. Além disso, o médico oftalmologista pode prescrever o uso do colírio de atropina milesimal e novas tecnologias de lentes de contato e de óculos com design especial estão chegando para nos ajudar no processo de controle da miopia”, orienta a oftalmologista, Ana Luísa Aleixo.

    Últimas