Medidas restritivas ou de flexibilização são tomadas sem apresentação de qualquer número

12/abr 02:00

O governo interino de Hingo Hammes vem em três meses baseando suas ações em relação à covid 19 em que dados estatísticos epidemiológicos?  Nesta última flexibilização a gestão anunciou que nos últimos sete dias houve redução do número de atendimentos. Mas que número é esse, afinal?  Eram 300 por dia e caiu para a metade? Eram 50 e agora são 10?  Porque não são divulgados?  O número disponível, de óbitos, mostra que nos primeiros oito dias de abril foram 49 mortes.

Mandou melhor?

Uma das maiores provas do governo Bernardo Rossi foi a pandemia, que iniciou em 2020.  E ele se saiu relativamente bem, com medidas duras, tentando reduzir as perdas humanas e copiando bastante coisa de João Dória, governador de São Paulo. Pisou na bola com compras sem licitação, omissão de dados e por ter afrouxado a circulação de pessoas em dezembro por conta das vendas de Natal.  Mas, no geral, teve uma nota 7,5. Podia-se até discordar dele, mas havia o sentimento de que existia um direcionamento.  Se tivesse sabido usar a ser favor ganhava a campanha, mas isso já é outra história.

Sem firmeza

Hoje, a sensação é de total insegurança, de cessão às pressões econômicas, de um governo, interino que não está sendo firme nas decisões amargas e necessárias. E perdem o momento de algumas tomadas de ações, como um lockdown. Se chegar agora terá sido tarde e precisará se estender além do necessário. Pode não ter ampliação de rede hospitalar que dê jeito.

No banco ainda

O poder de Bernardo Rossi junto ao governador Claudio Castro não está lá essas coisas, não. Nem mesmo um cargo na estrutura estadual ele conseguiu para seu vice eterno, Baninho. Ele tem ido às andanças de Bernardo só como figurante mesmo.

Taí o ex vice-prefeito Baninho levando a sério o cargo de vice-subsecretário estadual das Cidades, coladinho com o chefe Bernardo Rossi. Parece até que a gente tá na campanha de 2020.

Nem mencionam o chefe

Os serviços que o governo Hingo Hammes tem apresentado nestes 100 dias à população se resumem à capina e roçada nos bairros. E assim mesmo os vereadores é que estão anunciando o trabalho. Muitos deles sem sequer mencionar o governo.

Contagem

Petrópolis está há 102 dias sem prefeito eleito pelo povo.

Não esqueceram nada, não?

Prefeitura e representantes dos supermercados da cidade se reuniram e levantaram a possibilidade de os estabelecimentos do gênero abrirem de 6h às 0h, para evitar aglomerações. Sobre ter ônibus nestes horários de entrada e saída para levar ao trabalho os colaboradores do supermercado que estarão lá para atender eles não falaram nada, não.

Célere

Só agora o cargo em comissão na Secretaria de Saúde, investigado por assédio sexual, foi exonerado. A demissão foi publicada meses após o caso vir à tona internamente e, depois ter sido comentado publicamente, inclusive aqui.  Uma funcionária recebeu mensagens de assédio e até mesmo fotos e vídeos de nudes do chefe. Ela acabou sendo demitida por não ter cedido às investidas.  A funcionária denunciou o chefe ao Gabinete do Prefeito e foi aberta sindicância interna.

Boa ação

Profissionais de eventos de Petrópolis estão mobilizados hoje por uma boa causa. Galera vai às 8h – mas sem aglomerar – fazer sua doação ao Banco de Sangue do Hospital Santa Teresa.

Seleção

Sabia que um petropolitano é técnico da seleção brasileira? É Douglas Lorite à frente da seleção masculina de basquete 3×3. O time começa a ser convocado para a primeira fase de treinamentos visando o Pré-Olímpico de Graz, na Áustria, em busca de uma vaga em Tóquio 2022.

Empresta pra gente!

Foi com alegria no coração que recebemos a informação da Diocese de Petrópolis com imagens da primeira fase as obras de revitalização da Catedral. E, ao contrário da prefeitura que não tomou a mesma providência no caso do Palácio de Cristal, a obra da Catedral tem uma arqueóloga, já que foi necessário fazer uma pequena escavação externa para identificar uma rachadura. Será que eles podiam emprestar a arqueóloga Margareth Queiróz pra dar uma olhadinha pra gente no Palácio de Cristal?

E a obra na Catedral tomou o cuidado de contratar uma arqueóloga, um item não pensado na intervenção no Palácio de Cristal que se arrasta há mais de um ano.

Socorro!

Funcionários da Comdep pediram socorro aos Partisans classificando de ‘paraquedistas’ os novos administradores da companhia de limpeza urbana.  Aglomeração para bater ponto na entrada e saída dos funcionários e a galera está sem vestiários porque o espaço atual está em reforma.  E olha que a Comdep já teve quase 300 pessoas de seu efetivo afastadas pela covid. Hoje só um técnico em segurança do trabalho atua porque outros dois estão em afastamento. Quem sabe o sindicato também possa fiscalizar e intervir, né?

Contatos com a coluna: lespartisans@tribunadepetropolis.com.br

Últimas