‘Mãos à horta’: projeto comunitário e sustentável no bairro da Glória

  • Continua após o anúncio
    Continua após o anúncio

  • 26/jan 08:00
    Por Jussara Madeira

    Está em desenvolvimento na comunidade da Glória, em Corrêas, uma horta comunitária, que contará com a mão de obra da própria comunidade e que pretende distribuir alimentos para famílias locais em situação de vulnerabilidade. A iniciativa partiu da Associação de Moradores que já conseguiu o apoio do movimento Corrêas Sustentável.

    A área reservada ao plantio tem cerca de 8 mil metros quadrados e fica ao lado da Escola Municipal Marieta Gonçalves, na parte alta da Comunidade da Glória. A proposta vem sendo desenvolvida desde o início do ano passado, e já foram plantados alguns alimentos, como milho e quiabo. Segundo o presidente da associação, Marco Diniz, atrelada à horta, está o projeto para a construção de uma cozinha comunitária, onde será feita a higienização e separação para a distribuição dos alimentos. “Ainda está sendo desenvolvido este projeto. A ideia é que as próprias pessoas da comunidade ajudem tanto na horta quanto na cozinha”, explicou. 

    O movimento Corrêas Sustentável abraçou a ideia e vem dando apoio para que o projeto local possa frutificar. Segundo Eduardo Qüentel, muitas pessoas estão mobilizadas para que a horta seja uma realidade, inclusive, a expectativa é de que a comunidade escolar também seja envolvida no projeto, já que o terreno fica ao lado da unidade de ensino municipal. “Hoje 12 mil pessoas vivem na Comunidade da Glória e a ideia é justamente atingir as famílias que hoje estão em vulnerabilidade social com este projeto”, acrescentou. 

    Algumas dificuldades, no entanto, vêm surgindo no caminho do projeto. Com as chuvas de verão registradas em dezembro, o espaço está necessitando do apoio da Companhia Municipal de Desenvolvimento de Petrópolis (Comdep) para uma limpeza do terreno e também do pequeno lago que abastece a horta. “Já solicitamos o apoio e ficaram de vir ajudar nessa limpeza, mas ninguém da Comdep apareceu ainda”, lamentou o presidente da Associação. O apoio da iniciativa pública é fundamental para o desenvolvimento do projeto, já que os moradores não têm as ferramentas necessárias para limpezas maiores.

    Últimas