Lockdown da Região Serrana foi descartado porque Estado anunciou mais UTIs

24/mar 02:00

Na semana passada os prefeitos de Petrópolis, Teresópolis e Nova Friburgo se reuniram para traçar um lockdown regional na Serra. As três cidades vizinhas operam no limite a capacidade de internação em UTIs. Juntos, Hingo Hammes, Vinícius Claussen  e  Jonnhy Maycon ouviram do governador interino Claudio Castro que o estado iria contratar 100 UTIs em hospitais particulares. Aí desistiram do lockdown. Até agora foram contratadas pelo governo do Estado 50 UTIs pelo estado, mas em Cabo Frio.

Prefeitos estão sozinhos

Nos últimos comunicados a gestão interina de Hingo Hammes disse que iria seguir ao pé da letra o que o governador interino, Claudio Castro, fosse determinar. Era uma forma de tirar dos próprios ombros as medidas restritivas mais duras e que impactam na economia. Castro, como se sabe, não concordou com os prefeitos do Rio e Niterói e iria determinar medidas mais brandas de restrições.  Porém, o governo interino do Estado amarelou ontem e prorrogou as mesmas medidas que já estavam em vigor e informando: prefeitos terão autonomia para baixar suas normas. Agora, é cada cidade por si.

Perto da lotação

Com três dos 12 novos leitos de UTI pelo SUS já funcionando no Hospital Nossa Senhora Aparecida além de mais sete UTIs no HAC, Petrópolis parecia tomar um fôlego para não chegar próximo dos 90% de ocupação deste tipo de atendimento. Mas com ocupação recorde, mesmo com leitos novos os 115 disponíveis pelo SUS estão 90% tomados, novamente.  Resta à prefeitura batalhar por mais leitos estruturados em sua própria rede e colocar em funcionamento mais sete dos 12 leitos anunciados no HNSA.  Pelo menos de leitos clínicos já vão entrar 50, no Santa Mônica.

Medidas duras chegam tarde

Estes números mostram que é correta a política de conquistar mais leitos, obviamente, mas incompleta. Eles não “seguram” sozinhos a explosão de casos que precisa ser freada com medidas duras, aquelas que nenhum governo gosta de tomar diante dos riscos para a economia.

Os vencedores do Prêmio Guerra-Peixe de Cultura 2021 começaram a receber seus troféus. A entrega é feita sem cerimônia, por causa da pandemia, mas devidamente registrada para enaltecer os vencedores. Aqui na foto, Renata Garcia, premiada na categoria Produção Cultural.

Como seria?

Depois da quedade uma carreta e o vazamento de sua carga, o oxigênio,  segunda-feira, os Partisans ficaram imaginando um acidente desses no nosso futuro túnel de cinco quilômetros na nova pista de subida da serra da BR-040.

Manilhões de volta?

Uma dúvida acomete os Partisans: retornando as barreiras sanitárias – que ficam em locais de entrada de maior acesso apenas – retornarão também os manilhões de Bernardo Rossi naquelas entradinhas amoitadas?  

Nem deviam ter parado

A prefeitura colocou os 20 conjuntos do Sistema de Alerta e Alarme da Defesa Civil pra funcionar com mensagens pedindo para que os moradores evitem sair de casa, além de reforçar a importância do isolamento social e também dicas de higiene pessoal. Deveria colocar os carros da Defesa Civil circulando também de volta na cidade com mensagens de alerta. Aliás, nunca nem deveriam ter parado de circular com esse objetivo.

Não é em todo mundo, não!

Agora, além daquele banho semana passada – bem dado – na galera que fica nas madrugadas aglomerando ali na Praça Princesa Isabel, em frente à Catedral, a prefeitura fez o mesmo essa semana. Porém, na área externa do terminal Centro onde tinha velhinhos, de dia, esperando ônibus. Teve vídeo circulando nas redes sociais mostrando os idosos deixando o local.  Aí, não, né gente?

Contagem

Petrópolis está há 83 dias sem prefeito eleito pelo povo.

Cachoeiras

E durante o feriadown é bom a prefeitura se mobilizar para fiscalizar as cachoeiras. Eles não ficaram lotadas apenas neste final de semana. Já estão assim desde dezembro. E segue os telefones da Guarda Civil que funcionam 24 horas recebendo denúncias sobre aglomerações: 153 ou (24) 2246-925.

Igual os ônibus

Agora vamos combinar: o que nunca mais voltou ao normal, além dos ônibus, foram os horários dos bancos.  Ao invés de reduzir é o caso de ampliar, incluindo as lotéricas.

Aprendemos com eles!

Depois dizem que os Partisans são maldosos. Vejam que Claudio Castro, governador interino e Eduardo Paes, prefeito carioca, vêm falando um para o outro como ‘Castrofolia’ e ‘feriado de um picareta’. A gente aprende muito com eles.

Um entardecer na Casa da Princesa Isabel pelas lentes, sempre mágicas, de José Renato Lisboa Cordeiro.

Contatos com a coluna: lespartisans@tribunadepetropolis.com.br

Últimas