Lei pode exigir que em dois anos 90% dos professores sejam concursados

  • Continua após o anúncio
  • Continua após o anúncio
  • 29/11/2021 03:22

    Já está em tramite no Congresso projeto de lei que determina que os estados e municípios estabeleçam estratégias para assegurar que pelo menos 90% dos cargos de professor sejam preenchidos por profissionais contratados em caráter permanente, ou seja, precisa abrir concurso público em cidades onde há deficiência, como Petrópolis. Aliás, mesmo tendo 1,1 mil pessoas com contratos temporários via De Sá já que as RPAs foram abolidas, ainda existe um saldo de quem está na Secretaria de Educação via Recibo de Pagamento a Autônomo… É preciso um levantamento – e transparência – sobre o quadro real de hoje: quantos concursados, quantos RPAs e quantos em contrato temporário. E, principalmente: como resolver isso.

    Tudo igual

    Agora que está em vigor a lei que proíbe que supermercados nos cobrem pelas sacolas plásticas marque a opção que você acha que vai acontecer:

    (   ) Vão nos dar de graça as sacolas

    (   ) Vão embutir o preço das sacolas nas mercadorias.

    Não pegou

    A recém-criada lei municipal que proíbe a queima de fogos barulhentos também não pegou. Sábado no jogo do Flamengo na Libertadores (não vamos nem tocar no assunto cheirinho) foi um estrondo na cidade toda, antes do time carioca perder, é claro. Já deu uma prévia de como vai ser o Réveillon.

    E a obra de reforma da Catedral segue num ritmo de dar inveja: o Serra Drone fez o registro – e que registro – da obra que já chega à parte mais alta da Matriz de São Pedro de Alcântara.  E vale a pena ver o vídeo no Instagram.

    Madeeeeeira!

    Um leitor da coluna fez uma boa observação: a prefeitura está querendo que a iniciativa privada assuma 40 praças da cidade, mas a Comdep vai gastar R$ 2,4 milhões com compra de madeira sabe lá Deus pra quê.

    Eita, nós!

    Falando nisso, a comprinha que teria sido feita em Magé, foi o assunto do final de semana com o povo da Comdep explicando (ou pelo menos tentando) onde vai usar tanta madeira. Além de ser para parquinhos e cercadinhos de lixo vai ser usada para trocar o piso da sede da companhia… E vai ser comprada ao longo de 12 meses. Ah, tá. Agora, sim! Entendemos e ficamos mais tranquilos!

    Tá feia a coisa

    A prefeitura tá mesmo sem credibilidade com fornecedores. Nem mesmo uma licitação para a compra de gás de cozinha foi para frente. O certame deu deserto. E olha que era para abastecer com recargas 170 botijões de equipamentos da Assistência Social, valor de R$ 34 mil.

    Contagem         

    Petrópolis está há 332 dias sem prefeito eleito pelo povo.

    Lá tá ruim

    E a decoração natalina que está dando o maior fuzuê em Nova Friburgo?  A prefeitura tentou licitar R$ 650 mil para decoração, mas não conseguiu todos os itens. Resultado: só comprou R$ 50 mil em artigos decorativos. Assim, árvores de Natal colocadas no Centro da cidade foram bancadas pela iniciativa privada, o que é louvável. Mas as árvores são feias para chuchu e aí está criado o pandemônio.  Não chegaram a ser tão feias quanto àquelas de garrafas pet usadas por Bomtempo em 2015, mas são bem xexelentas mesmo.

    Revanche

    Pessoal da 24 de Maio acha que está sendo discriminado por vereadores. Dizem eles que como o falecido Paulo Igor teve muitos votos na localidade os vereadores atuais não querem saber da rua. Se sentem traídos porque subiram a ‘vinte’ de manhã, de tarde e de noite todos os dias de campanha e saíram sem nada de lá.

    Black Friday

    O povo fica sem ônibus, mas não perde a piada. Dizem que no Carangola a viação Cascatinha ofereceu uma promoção – habitual, por sinal: pagar dois ônibus pelo preço de um, afinal, o primeiro sempre quebra…

    Um leitor da coluna mandou para a gente lembrando bem: para receber os visitantes neste Natal que tal limpar pelo menos as placas de sinalização?

    Xiiii…

    Já tem vereador-secretário se sentindo desprestigiado pelo prefeito Hingo Hammes, o interino, porque não são convidados a integrar as excursões à Brasília. Estão perdendo visibilidade na apresentação de projetos.

    Um pé em cada barco

    De um Partisans sobre a possibilidade de Rubens Bomtempo retornar como prefeito e o impacto na Câmara: “para apenas um vereador tanto faz, que é Yuri Moura”.

    Contatos com a coluna: lespartisans@tribunadepetropolis.com.br

    Últimas