Junho já teve um incêndio em vegetação a cada três dias

  • Continua após o anúncio
  • Continua após o anúncio
  • Inverno começa nesta terça-feira; Inea inicia trabalho preventivo com 57 notificações

    21/jun 18:11
    Por João Vitor Brum

    O inverno começa nesta terça-feira (21), mas os impactos dos meses mais secos do ano já podem ser sentidos em Petrópolis desde a metade do outono, quando o Corpo de Bombeiros voltou a receber chamados de ocorrências de incêndio em vegetação. Entre os dias 1º de maio e 20 de junho, 14 queimadas foram registradas na cidade, quatro delas no distrito de Itaipava. O Instituto Estadual do Ambiente (INEA) já deu início à Operação Fumaça Zero, com pelo 57 notificações preventivas nos últimos 30 dias. Já o município, a Defesa Civil ainda não lançou o Plano Inverno – planejamento que orienta as ações preventivas de conscientização e combate aos incêndios.

    De acordo com os dados do Corpo de Bombeiros, das 14 ocorrências de fogo em vegetação registradas pelo Corpo de Bombeiros desde o início de maio, seis delas foram em junho e todas foram em áreas não protegidas. Metade das queimadas deste mês aconteceram em Itaipava, e as restantes foram registradas no Caxambu, Samambaia e no Quarteirão Brasileiro.

    Já os focos de incêndio combatidos em maio foram registrados em Araras, Itaipava, Fazenda Inglesa, Cascatinha, Roseiral, Cascata do Imbuí, Samambaia e na Estrada José Almeida Amado.

    Ações preventivas estão sendo realizadas pelo Estado

    Para evitar incêndios de grandes proporções, como os registrados nos últimos anos, é essencial que o poder público trace ações de conscientização e fiscalização. Entretanto, o principal órgão municipal envolvido neste trabalho, a Defesa Civil, retomou apenas duas das ações do Plano Inverno 2021 enquanto não termina a elaboração da edição de 2022.

    Até o momento, as atividades iniciadas pela Prefeitura foram a volta das rondas preventivas nas localidades com maior incidência de queimadas e a retomada dos boletins de risco de incêndio – que, de acordo com a própria Defesa Civil, funciona mais como medida operacional do órgão do que como trabalho ativo com a população.

    Enquanto o município ainda não avançou nas ações, o Instituto Estadual do Ambiente (Inea) informou que iniciou, em 24 de maio, a Operação Fumaça Zero, iniciativa que visa promover  ações preventivas a incêndios florestais, por meio de um trabalho de conscientização da população sobre o perigo que o uso do fogo, próximo de parques e reservas, representa para a floresta. 

    Nesse sentido, o órgão ambiental estadual lavrou, do início da operação até o momento, 57 notificações preventivas em áreas prioritárias e de risco no município de Petrópolis. O Programa Fumaça Zero foi instituído em 2020 e, desde então,  já atendeu, com campanhas de conscientização, 13 municípios, dentre eles, Petrópolis. 

    Para aumentar ainda mais o alcance da operação, em 2022, o Inea firmou um acordo de cooperação técnica com a Fundação Centro Estadual de Estatísticas, Pesquisas e Formação de Servidores Públicos do Rio de Janeiro (Ceperj), que permitiu a emissão de relatórios e boletins, que estão sendo utilizados na tomada de decisão e direcionamento das campanhas de prevenção aos incêndios florestais e queimadas.

    Últimas