Itaú é único brasileiro entre 500 marcas globais mais valiosas

  • 26/jan 19:11
    Por Matheus Piovesana / Estadão

    O Itaú Unibanco é o único representante brasileiro na lista das 500 marcas mais valiosas do mundo, de acordo com ranking anual da consultoria internacional de marcas Brand Finance. O banco ganhou 53 posições em relação ao relatório de 2021, e tem a 335ª marca mais valiosa do planeta.

    Na edição anterior, além do Itaú, o Banco do Brasil figurava no ranking, na 492ª posição. Neste ano, ficou de fora da lista das 500 marcas mais valiosas. O Santander figura na 126ª posição – com a marca global.

    Para compilar o ranking, a Brand Finance considera o reconhecimento das marcas, sua importância e a reputação junto à sociedade. O boca a boca – ou seja, o quanto a marca tem de engajamento espontâneo junto ao público, sem a necessidade de propaganda – também foi incluído pela consultoria.

    A marca mais valiosa do mundo é a da Apple, que já ocupava a liderança do ranking no ano passado, e que tem valor de US$ 355,1 bilhões. O segundo lugar é da Amazon, que vale US$ 350,3 bilhões. Em terceiro, quarto e quinto lugares, estão as também americanas Google, Microsoft e Walmart.

    Entre as latino americanas, a mais bem colocada é a cerveja mexicana Corona (312ª), com valor de US$ 7 bilhões. A Brand Finance destaca que a marca teve de lidar com o fato de ter o nome associado ao coronavírus em 2020, e que apesar de ter se recuperado ano passado, enfrentou outro problema relacionado à pandemia: o desabastecimento de cerveja no mercado e a necessidade de aumentar os preços, dada a inflação das commodities.

    Maluhy entre os principais CEOs

    Além de figurar entre as marcas mais valiosas, o Itaú conquistou uma posição no ranking dos 250 principais CEOs, ou “guardiões de marca”, como a Brand Finance os chama. Prestes a completar um ano à frente do conglomerado, Milton Maluhy ocupa a 231ª posição. Também é o único representante, na lista, de uma empresa brasileira.

    A lista enumera os CEOs com base em sua pontuação nos pilares de desempenho, investimentos e patrimônio (o que inclui reputação e aprovação pelos funcionários). O primeiro lugar da lista deste ano é ocupado por Satya Nadella, CEO da Microsoft, seguido por Tim Cook, da Apple.

    “Em última análise, o papel de um guardião de marca é construir valor para a marca e para o negócio”, diz, em nota, o CEO e chairman da Brand Finance, David Haigh. “Nosso ranking reconhece aqueles que estão construindo o valor de negócio de forma sustentável, equilibrando as necessidades de todas as partes interessadas – empregados, investidores, e a sociedade como um todo.”

    O ranking de 2021 não teve CEOs de empresas brasileiras. Para 2022, ele foi expandido de 100 para 250 nomes globais.

    Últimas