Índice de vacinação em Petrópolis está abaixo da média de municípios do entorno

08/jun 22:13
Por Luana Motta

Dependendo da chegada de mais doses, Petrópolis avança com passos lentos na campanha de vacinação contra a covid-19. Embora o município tenha aplicado até esta segunda-feira (7), a primeira dose em 29,17% da população total, o percentual ainda está abaixo da média dos municípios do entorno. Um levantamento feito pela Tribuna junto às prefeituras de alguns desses municípios aponta que alguns já haviam ampliado em maio a vacinação para novos grupos. Dados da Secretaria de Estado de Saúde, embora defasados, confirmam a baixa cobertura vacinal.

De acordo com a Secretaria de Estado de Saúde, as doses são distribuídas aos 92 municípios de forma equânime e percentual, “de acordo com critérios estabelecidos pelo Programa Nacional de Imunizações (PNI), ou seja, considerando o grupo prioritário de cada fase, e não a população total do município”.

Os dados do Painel Vacinômetro do Estado, que acompanham o ritmo da vacinação de todos os municípios e é usado inclusive pela Prefeitura de Petrópolis para calcular a média da população vacinada, está com dados atrasados ou que não batem com os paineis municipais.

A Tribuna fez um levantamento comparando os dados disponibilizados no Painel do Governo do Estado nesta terça-feira (8) e os dados fornecidos pelas prefeituras de alguns municípios – após a equipe de reportagem da Tribuna ter questionado todas as Prefeituras citadas sobre quantas pessoas foram vacinadas, qual foi o percentual em relação à população total e qual o percentual em relação à população vacinável.

  • Petrópolis:
    • Dados disponíveis no painel do Governo do Estado: 15.627 (11,98%) pessoas receberam a primeira dose da vacina;
    • Dados enviados pela Prefeitura à Tribuna: 89.480 (36,96%);
  • São Gonçalo:
    • Dados que constam no painel de vacinação do Governo do Estado: 167.106 (41,06%) pessoas receberam a primeira dose da vacina;
    • Dados enviados pela Secretaria de Saúde de São Gonçalo à Tribuna: 224.371 (53%)*;
  • Niterói:
    • Dados que constam no painel de vacinação do Governo do Estado: 139.899 (49,68%) pessoas receberam a primeira dose da vacina;
    • Dados enviados pela Secretaria de Saúde de Niterói à Tribuna: 205.632 (40%)*;
  • São João do Meriti
    • Dados que constam no painel de vacinação do Governo do Estado: 102.038 (55,99%) receberam a primeira dose da vacina;
    • Dados enviados pela Prefeitura de São João do Meriti à Tribuna: 99.757 (30%)*;
  • Teresópolis:
    • Dados que constam no painel de vacinação do Governo do Estado: 8.803 (12,19%) receberam a primeira dose da vacina;
    • Dados enviados pela Secretaria de Saúde de Teresópolis à Tribuna: 48.328 (26,72%)*;
  • Magé:
    • Dados que constam no painel de vacinação do Governo do Estado: 43.038 (47,20%) receberam a primeira dose da vacina
    • Dados enviados pela Secretaria de Saúde de Magé à Tribuna: 37%.(*)(**)

Dados, cujo envio é de responsabilidade dos municípios, estão atrasados, reconhece Estado

Em resposta, o Estado reconhece que há atraso nas informações prestadas pelos municípios à SES. E que, por isso, não é possível por meio desses dados fazer o acompanhamento da vacinação no Estado do Rio. E afirma que, mesmo sendo de responsabilidade dos governos municipais atualizar essas informações junto ao Estado, desde o início da campanha de vacinação contra a covid-19, a SES vem reforçando a importância de atualização do sistema de registro.

O governo interino divulgou, nesta terça-feira (8), dados mostrando que o município estaria acima da média do Estado e do país. Para chegar ao cálculo, a Prefeitura utilizou os seus próprios dados, atualizados, e comparou com o Painel Vacinômetro do Governo do Estado, cuja base está desatualizada.

Municípios iniciaram a vacinação para novos grupos no fim de maio

Os dados coletados pela Tribuna junto às prefeituras desses municípios mostra que grande parte já vacinou mais de 30% da população total. Petrópolis chegou nesta terça-feira a 29,17% dos moradores vacinados com a primeira dose da vacina.

No Rio de Janeiro, até esta terça-feira (8) 34,3% da população total recebeu a primeira dose e 14,4% recebeu a segunda dose da vacina. Na capital, a vacinação para o público geral a partir de 59 anos foi aberta em 31 de maio.

No município de São Gonçalo – segunda maior cidade do Estado, com aproximadamente 1,2 milhões de habitantes – até o dia 31 de maio foram imunizados 30% da população total. Em 1º de junho, o município já havia ampliado a vacinação para pessoas com comorbidades acima de 18 anos.

O município de Niterói informou que vacinou até o dia 31 de maio, o equivalente a 40% da população geral. E a partir do dia 3 de junho iniciou a vacinação para a população geral a partir de 58 anos. Segundo a Prefeitura de Niterói, que aderiu ao calendário unificado do Governo do Estado, a expectativa é que a vacinação seja ampliada para o público com 50 anos a partir de 1º de julho.

Em São João do Meriti, até o dia 31 de maio, em torno de 30% da população geral foi vacinada. A vacinação para pessoas sem comorbidades a partir de 59 anos começou no dia 03 de junho.

Municípios menores, mas que fazem divisa com Petrópolis, também caminham a passos lentos. Em Magé, até 31 de maio, 24,11% da população foi vacinada. O calendário de vacinação no município segue para pessoas com comorbidades acima de 40 anos.

Em Teresópolis, até o dia 31 de maio, 26,72% da população geral recebeu a primeira dose. O município ampliou também nesta semana a vacinação para as pessoas com 59 e 58 anos sem comorbidades.

Governo Municipal afirma que o avanço da vacinação depende da chegada de mais doses

Nesta terça-feira, a Prefeitura ampliou a vacinação para pessoas com comorbidades acima de 18 anos, e população em geral a partir de 59 anos. Embora o avanço seja motivo de comemoração, o município ainda precisa receber muito mais doses para que a imunização seja de fato acelerada.

A Secretaria Municipal de Saúde esclareceu que a ampliação do público vacinado vem sendo feita de acordo com a chegada de novos lotes de vacinas. E disse que “importante destacar que em nenhum momento a vacinação precisou ser suspensa na cidade, uma vez que os lotes de segunda dose são utilizados exclusivamente para este fim, não tendo sido utilizadas em nenhum momento com primeira dose, o que vem garantindo que todas as pessoas que receberam a primeira dose, consigam concluir o esquema de vacinação sem qualquer atraso. A Secretaria de Saúde destaca que a equipe da Epidemiologia tem estrutura e capacidade para acelerar a vacinação dos petropolitanos, dependendo, no entanto, do envio de lotes maiores de vacinas por parte do Ministério da Saúde”.

*Dados atualizados até 31 de maio.

** A Secretaria de Saúde de Magé informou não discriminou o número de pessoas que receberam a primeira dose, informando apenas o percentual de vacinados.

Últimas