Identidade e posicionamento profissional: itens são fundamentais para alavancar a carreira profissional

27/jul 14:33
Por Redação / Tribuna de Petrópolis

Quem é você e quais os seus diferenciais? Se você não foi capaz de responder imediatamente essa pergunta, é hora de refletir sobre sua identidade e posicionamento profissional. A boa notícia é que a dúvida não é só sua. Isto porque, da mesma forma que uma marca precisa desses elementos definidos para estabelecer uma boa comunicação e atingir seus objetivos de negócios, nós, pessoas, também precisamos.

Ao contrário do que pode parecer, este não é um problema de quem é jovem e ainda pouco experiente profissionalmente. 48% dos profissionais dizem que a maior dificuldade quando o assunto é posicionamento profissional é conhecer o seu potencial e os diferenciais; 24% têm dúvida sobre como contar a experiência; 16%, como estabelecer quais são os públicos e, assim, definir como falar; e 13% patinam na hora de definir a identidade profissional*.

Márcio** entrou há pouco nos 40 anos e tem uma bem-sucedida carreira na área de gestão. No início do ano, após muitos anos na mesma empresa e em posição de alta liderança, foi desligado em uma reestruturação que extinguiu o seu cargo.“Na minha posição, consigo o que é mais difícil, que são as reuniões e conversas com os executivos que decidem. O problema é que me perdia sobre como organizar toda a minha experiência profissional e focar no que é mais importante para a posição que posso ocupar naquela empresa e que contribuições só eu posso dar”, diz ele, que, no início, achou que o problema era não ter prática em processos seletivos.

Curiosamente, a mesma situação foi relatada por Cláudia**, recém-formada em publicidade e propaganda: “Não sabia como dar forma à minha experiência para ser bem percebida pela pessoa com quem iria conversar para uma posição e me destacar em relação aos demais concorrentes”.

Segundo Cecília Seabra, por trás das duas histórias está um problema comum: a falta de conhecimento sobre a identidade e o posicionamento profissional. “Desde que comecei a atuar em cargos de gestão e posteriormente, dando aulas na graduação e em MBAs, percebo o quanto é difícil para a grande maioria das pessoas responder objetivamente à pergunta ‘quem é você e quais os seus diferenciais’.Isto porque ao longo da vida nós focamos nos projetos, nas empresas, nas pessoas (…) e deixamos de lado a nossa carreira. O resultado é pouca clareza e foco sobre como queremos trabalhar e quais as possibilidades que temos para colocar nossos planos em prática”, explica.

Saber se comunicar e se posicionar profissionalmente já não é mais um diferencia, e sim mandatório. Liderança, comunicação, negociação, criatividade e resolução de problemas estão entre as habilidades mapeadas pelo Fórum Econômico Mundial como mais importantes para o futuro do trabalho, não importa qual a sua área de atuação. Já a rede profissional LinkedIn, em pesquisa com as cerca de 12 milhões de vagas disponíveis na plataforma, identificou que a comunicação é a mais citada entre as dez habilidades mais valorizadas por empregadores.

“Atualmente, não é só sobre a técnica, mas sim sobre como você a utiliza e o que constrói, seja para sua carreira ou para o seu negócio”, diz Cecília. Com 21 anos de carreira em comunicação de marca, ela já ocupou cadeiras de estágio até gestão de comunicação em agências e em marcas líderes nos seus segmentos, com atuação sempre ligada à imagem e reputação. Jornalista, mestre em comunicação, atualmente atua voltada para consultoria em estratégia de comunicação para marcas, além de treinamento e desenvolvimento profissional para equipes e pessoas.

Dicas

Abaixo, algumas dicas para exercitar identidade e posicionamento profissional, adaptadas das técnicas de branding e comunicação de marca:

  1. Quem sou eu?
  2. Grave um vídeo de no máximo 1 minuto sintetizando quem é você profissionalmente. Depois, assista, listando:
    1. Fui capaz de explicar claramente o que eu produzo ou sou capaz de produzir?
    1. Fui capaz de comunicar as conexões emocionais que eu desejo despertar em quem convive comigo?
  • Meu potencial e diferencial
  • Nesta etapa, você vai identificar, em texto ou em tópicos:
    • Como/o quê me diferencia?
    • Quais áreas ou temas são de minha propriedade?
    • Quais os riscos, tendências e oportunidades na minha área de atuação.
    • Onde consigo parecer consistente, ou seja, ter densidade, coerência, credibilidade, estabilidade, mostra um conjunto de experiências que atestem o meu discurso?
    • Onde/em quê consigo ser relevante?
  • Minha identidade e meu posicionamento
  • Agora, chegou a vez de sintetizar todos esses elementos em uma estratégia:
    • Quais os meus objetivos de carreira?
    • Quem são meus públicos, minhas forças, fraquezas, ameaças, e oportunidades, e quais as tendências na minha área? Perceba que desta forma você será capaz de priorizar que cursos (gratuitos ou não) poderá fazer para construir a experiência de que precisa, dentre outras possibilidades.
    • Como ser eu: equilíbrio de elementos aspiracionais, de personalidade, suas características, representatividade, que relacionamentos tenho ou preciso construir.
    • Meus diferenciais além do óbvio.

Curso

Para ajudar a dar esse salto na carreira, haverá um workshop gratuito nesta quarta-feira, dia 28, entre 19h e 21h. As Inscrições estão abertas na plataforma Sympla, com agas limitadas. O evento é uma “mostra” do curso “Identidade e posicionamento profissional: quem é você e quais os seus diferenciais?”,realizado entre os dias 11 e 28 de agosto Inscrições abertas na plataforma Sympla. Lote promocional com desconto até o dia 30/7.

*Pesquisa realizada entre 7 e 10 de julho, com 305 profissionais de 9 grandes empresas dos setores financeiros, mineração, alimentos e telecomunicação em 8 capitais.

**Nomes alterados para proteger a identidade dos personagens.

Últimas