Fiocruz tem registro de IFA aprovado e passa produzir 100% da vacina anticovid

  • 07/jan 17:09
    Por Marcio Dolzan / Estadão

    A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) aprovou o uso do insumo farmacêutico ativo (IFA) fabricado pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) e que é necessário para a produção da vacina contra a covid-19 da Fiocruz/AstraZeneca. Na prática, a decisão faz com que o Brasil tenha pela primeira vez uma vacina 100% nacional, com todas as etapas de produção realizadas no País.

    A vacina da Fiocruz/AstraZeneca tem autorização de uso no Brasil desde 17 de janeiro do ano passado – o imunizante recebeu o registro definitivo cerca de dois meses mais tarde. O IFA para a produção, contudo, era importado, uma vez que a Fiocruz aguardava autorização para a produção nacional.

    Em maio passado, a Anvisa já havia concedido a Certificação de Boas Práticas de Fabricação à Fiocruz, etapa que garantia que a linha de produção da fundação cumpria todos os requisitos para produzir o IFA nacional. Por causa disso, desde julho a Fiocruz produz o insumo. Assim, a fundação já possui o equivalente a 21 milhões de doses em IFA nacional, e a previsão é de que as primeiras doses do imunizante sejam envasadas ainda este mês.

    “É uma grande conquista para a sociedade brasileira ter uma vacina 100% nacional para a covid-19 produzida em Bio-Manguinhos/Fiocruz. A pandemia deixou claro o problema da dependência dos insumos farmacêuticos ativos para a produção de vacinas. Com essa aprovação hoje pela Anvisa, conquistamos uma vacina 100% produzida no País e, dessa forma, garantimos a autossuficiência do nosso Sistema Único de Saúde para essa vacina, que vem salvando vidas e contribuindo para a superação dessa difícil fase histórica do Brasil e do mundo”, disse a presidente da Fiocruz, Nísia Trindade Lima.

    Últimas