Fábio Carille evita falar de arbitragem e lamenta falhas no jogo aéreo do Santos

14/out 00:18
Por Estadão

O técnico Fábio Carille evitou colocar a culpa da derrota para o Atlético-MG, por 3 a 1, de virada, na arbitragem. Mesmo com dois pênaltis anotados com auxílio do VAR no Mineirão, o comandante santista ficou bastante indignado mesmo foi com os erros pelo alto cometidos por sua equipe.

“Eu queria que ocorresse o gol por mérito deles, não por erros nossos. A bola aérea incomoda demais o Santos. Fomos bem contra São Paulo e Grêmio e falhamos hoje. Futebol é decidido nos detalhes na maior parte das vezes e temos que estar mais atentos”, reclamou o treinador.

A ideia de Carille era saber explorar os espaços que o Atlético-MG deixaria após o Santos abrir o marcador. Mas a equipe paulista não soube se comportar e acabou sufocada pelo líder.

“Independentemente das paradas, a concentração precisa ser total. Isso faz parte do futebol e não é desculpa. Não podemos tomar esses gols se quisermos escapar das últimas colocações”, seguiu na bronca o técnico.

“Ainda não vi (os lances). Conversei com os atletas para assimilarmos esse golpe antes da decisão de domingo. Sei que a bola aérea incomoda o Santos há muito tempo e hoje nos incomodou”, admitiu.

Sobre a arbitragem, Carille mostrou-se conformado e evitou polemizar. “O VAR faz parte das competições e não temos como fugir disso. Nossa concentração tem que ser maior, nos comportamos bem na defesa. Achamos o gol e sofremos logo na sequência, numa bola de frente, que deixamos antecipar. Cabeceio na nossa área em falta.”

A decisão de domingo que Carille tanto alerta o time será na Ilha do Retiro, no Recife, diante do Sport, um concorrente direto pelo rebaixamento e um duelo no qual só um triunfo interessa.

Últimas