Ex-funcionária da UBS Mosela é presa suspeita de envenenar dois maridos e uma colega de trabalho

13/jan 14:34
Por Redação/ Tribuna de Petrópolis

A Polícia Civil de Petrópolis prendeu nesta quarta-feira (12) Guilhermina Quintana Rodrigues. Ela é suspeita de ter assassinado, por envenenamento, um dos ex-companheiros e ter tentado envenenar o outro. Além disso, a investigação policial aponta que ela seria responsável pelo envenenamento (e morte) de uma colega de trabalho, quando as duas eram agentes de saúde em um posto que fica no bairro Mosela.

A prisão aconteceu no Alto da Serra, e foi resultado do cumprimento de um mandado de prisão preventiva expedido pela Justiça de Petrópolis, onde há uma denúncia do Ministério Público pelo crime de homicídio tentado qualificado. A investigação liderada pelo delegado André Prates Fraga, da 105ª Delegacia de Polícia Civil (Retiro), aponta que a suspeita tentou envenenar Marcos Paulo da Silva Rodrigues, que tinha um relacionamento com Guilhermina.

Em 18 de agosto de 2019, Marcos Paulo deu entrada na Unidade de Pronto Atendimento – UPA do Centro “desacordado e em estado grave”. Segundo as investigações, o médico que o atendeu relatou a uma amiga da vítima que o homem tinha feito “grande ingestão de algum medicamento tranquilizante”.

Ainda de acordo com a Polícia Civil, antes de Marcos Paulo, Guilhermina teria sido responsável pelo envenenamento de outro ex-companheiro, Aicarde Pravitz, de 64 anos, que morreu após alguns episódios de internação em unidades de saúde de Petrópolis. A polícia informou que a vítima se relacionou por cinco anos com a mulher e teve uma filha. Após a morte suspeita de Aircarde, uma perícia médica constatou que havia presença da quetiapina em seu organismo, uma substância usada no tratamento de esquizofrenia e bipolaridade, por exemplo. 

Morte da colega de trabalho

Além dos companheiros, a Polícia acredita que Guilhermina também é suspeita de matar uma colega de trabalho após dopá-la para furtar dinheiro, cartões e cheques. A vítima é Sônia Maria de Aguiar Gomes dos Santos. Ambas trabalhavam no Posto de Saúde João Wernek de Carvalho, na Mosela. Onde também trabalhou o ex-companheiro (Aicarde). Em novembro de 2014, Sônia passou mal e perdeu a consciência após ter bebido um suco que, segundo a investigação, teria sido oferecido a ela por Guilhermina. A vítima foi encontrada desacordada no terminal rodoviário de Petrópolis.

Nas buscas feitas na casa da suspeita, a Polícia Civil encontrou receituários falsificados e medicamentos compatíveis com as substâncias encontradas no corpo das vítimas. 

Últimas