Duplicação da Rodovia dos Tamoios termina após dez anos de obras

  • 25/mar 17:50
    Por José Maria Tomazela / Estadão

    Dez anos depois das primeiras obras, a Rodovia dos Tamoios, principal via de acesso ao Litoral Norte do Estado de São Paulo, está totalmente duplicada. O governador João Doria (PSDB) entrega neste sábado, 26, a duplicação do trecho da serra, último gargalo na descida do planalto de São José dos Campos para as praias da parte norte do litoral paulista. Prefeitos da região apontam mais fluidez no trânsito e segurança para os turistas, mas lembram que para a melhoria ser completa é preciso concluir as obras dos contornos de Caraguatatuba e São Sebastião.

    Com 21,5 km de extensão, o novo trecho que transpõe a Serra do Mar é composto de várias obras de arte, como seis viadutos e quatro túneis, sendo um deles com extensão de 5,5 mil metros, o maior túnel rodoviário do país. “Apenas para abrir esse túnel, foi necessário escavar 1,7 milhão de metros cúbicos de rocha”, disse o secretário de Logística e Transportes do Estado, João Octaviano Machado Neto. O novo trecho liga o km 60,5 da Tamoios, em Paraibuna, ao acesso principal de Caraguatatuba, no km 82. A nova pista será utilizada para a subida da serra, enquanto a antiga será no sentido litoral.

    A obra, ao custo de R$ 3,1 bilhões, foi executada pela construtora Queiroz Galvão, que detém o controle acionário da concessionária da rodovia. Cerca de 2.700 trabalhadores atuaram nos serviços, considerados um grande desafio de engenharia. A rodovia recebe tráfego diário de 11 mil veículos em cada sentido, volume que até triplica em feriados prolongados e em fins de semana da temporada de verão.

    Conforme Octaviano, a expectativa é de que haja um aumento nesse volume de tráfego pela rodovia, já que são duas pistas a mais para o trânsito, e uma redução no tempo para descida e subida da serra. Segundo ele, ainda não é possível falar em números e porcentuais, pois depende de fatores como a época do ano e o tempo que os motoristas vão levar para “descobrir” a nova Tamoios. “Só vamos saber com a rodovia operando as duas pistas”, disse.

    GARGALO

    Nos últimos anos, o trecho de serra foi o principal gargalo para quem viajou para o Litoral Norte. Mesmo com a reversão de uma faixa tanto para descer quanto para subir, grandes congestionamentos se formavam no trecho não duplicado. O prefeito de São Sebastião, Felipe Augusto (PSDB), acredita que o gargalo vai apenas mudar de lugar. “Na chegada a Caraguatatuba, todo o trânsito que vem por pista dupla, será desovado em pista simples. A duplicação da serra teve uma série de atrasos, mas ficou pronta e é um avanço importante, mas precisamos também dos contornos”, disse.

    Os contornos de São Sebastião e Caraguatatuba que interligam a Tamoios e a rodovia SP-55, conhecida como Rio-Santos, tiveram as obras iniciadas em 2013, mas pararam em 2018 com mais de 60% das obras feitas, devido a problemas com a empreiteira. Um acordo com o governo permitiu que a própria concessionária assumisse os trabalhos, que já foram retomados. O pacote prevê 46 obras, entre pontes e viadutos, além de seis conjuntos de túneis. Os contornos, que também farão a interligação do sistema viário com o Porto de Santos, devem ser entregues no final de 2024, segundo Octaviano.

    No total, serão 33,9 km de novas pistas, segregando o tráfego rodoviário que hoje se mistura com o trânsito urbano das duas cidades. No contorno de São Sebastião está prevista uma praça de pedágio. Atualmente, a Tamoios já tem pedágios no km 16,1, em Jambeiro, e no km 59,3, em Paraibuna. O prefeito de Caraguatatuba, Aguilar Junior (MDB), disse que a entrega da duplicação da serra é um “sonho” para todo litoral norte. “Além de dar segurança para o turista e o veranista, atende nosso morador que transita com frequência pela Tamoios, trazendo melhores condições de trânsito, com mais rapidez e fluidez.”

    Segundo ele, haverá impacto positivo para o desenvolvimento turístico e comercial da região. “Em relação aos contornos, as obras foram retomadas recentemente e nossa expectativa é que elas possam ser concluídas o quanto antes. Esperamos ter as próximas temporadas de verão com um acesso mais fácil à nossa cidade, o que deve trazer mais turistas e desenvolvimento”, disse.

    HISTÓRIA

    A construção da atual Rodovia dos Tamoios teve início em 12 de abril de 1932 e foi considerada uma epopeia. O coronel da Força Pública Edgard Pereira Armond, preocupado em melhorar as opções de acesso ao litoral norte, iniciou os trabalhos à frente de 15 soldados da corporação. A abertura da estrada começou pelo trecho mais difícil, no Alto da Serra. Como o pequeno grupo não dava conta da envergadura da obra, Armond contratou 30 auxiliares civis que se juntaram aos militares.

    Em 1957, a estrada de pista simples foi pavimentada pelo método conhecido como asfalto “virado”. Dez anos depois, o município de Caraguatatuba foi atingido por uma catástrofe climática que destruiu o trecho da serra e foi necessário reconstruir a rodovia, com tecnologia mais moderna. Em 1970, o Departamento de Estradas de Rodagem (DER) introduziu novas melhorias, inclusive para desviar a rodovia do trecho inundado pelo enchimento da barragem de Paraibuna.

    A duplicação concluída agora foi iniciada em 2012 pelo então governador Geraldo Alckmin, que entregou o trecho do planalto, com quase 50 km (do km 11,5 ao 60,5), em janeiro de 2014. No mesmo ano foi lançado o edital para o trecho da serra. Em outubro de 2014, o consórcio Litoral Norte, liderado pela Queiroz Galvão, venceu a concessão da Tamoios.

    Últimas