Dom Gregório: o braço forte que conduziu a revitalização da Catedral

  • Continua após o anúncio
  • Continua após o anúncio
  • 04/jul 02:42

    A gente precisa assinalar o principal braço forte por trás da revitalização da Catedral: Dom Gregório Paixão, sergipano que foi eleito bispo da Diocese de Petrópolis em 2012 e que abraçou a cidade com muito carinho e dedicação. Estendemos a menção a uma dezena de pessoas que, nos bastidores, também atuou para esse projeto de preservação, mas o grande nome nesta ação foi de Dom Gregório que trabalhou desde a concepção até a finalização do projeto – que culminou com a reabertura da igreja na sexta-feira – de forma decisiva, mas sempre se colocando em segundo plano mesmo sendo protagonista nesta importante página da história de Petrópolis.

    A gente precisa assinalar o braço forte por trás da revitalização da Catedral: Dom Gregório Paixão, sergipano que foi eleito bispo da Diocese de Petrópolis em 2012 e que abraçou a cidade com muito carinho e dedicação. Estendemos a menção a uma dezena de pessoas que, nos bastidores, também atuou para esse projeto de preservação, mas o grande nome nesta ação foi de Dom Gregório que trabalhou desde a concepção até a finalização do projeto – que culminou com a reabertura da igreja na sexta-feira – de forma decisiva, mas sempre se colocando em segundo plano mesmo sendo protagonista nesta importante página da história de Petrópolis.

    Empréstimo começa a ser usado

    A prefeitura já começa a utilizar o empréstimo, junto à Caixa Econômica, de R$ 100 milhões – divididos em dois financiamentos de R$ 80 milhões e 20 milhões – do Finisa (Financiamento à Infraestrutura e ao Saneamento). Em dois decretos, o prefeito Rubens Bomtempo já transferiu R$ 25 milhões deste dinheiro para a Secretaria de Obras, que vai conduzir as obras de contenção de encostas e de pavimentação de vias. Na verdade, os R$ 100 milhões serão conduzidos na totalidade pela Obras, um dos maiores orçamentos que a pasta já teve.

    Aprovação dos vereadores

    Relembrando o caso, a Câmara de Vereadores autorizou que a prefeitura contraísse o empréstimo em uma votação de urgência em abril. Esse empréstimo de R$ 100 milhões deve ser pago pela prefeitura em 10 anos. E cabe ao legislativo a fiscalização da aplicação dos recursos e mais do que isso: o acompanhamento do pagamento deste financiamento.

    Só pra saber

    Passados quatro meses da tragédia das chuvas como está o atendimento psicológico das pessoas que perderam suas casas e seus parentes e aqueles todos do Quissamã quase engolidos pelas crateras? Porque tá tendo esse atendimento, né?

    Nossa, que medo!

    Sobre a deficiência no serviço da Enel em Petrópolis, os vereadores estão articulando uma providência: uma moção de repúdio. É. É essa a providência.

    Simone de Beauvoir

    Na edição de quarta-feira, o clube de leitura Leia Mulheres vai debater o romance autobiográfico de Simone de Beauvoir “As inseparáveis”. Escrita em 1954, mas lançada apenas em 2020, a obra conta a história de uma intensa amizade juvenil entre Sylvie (Simone de Beauvoir) e Andrée (Élisabeth Lacoin, a Zaza) e fala sobre emancipação e o papel da mulher na sociedade da época. O evento acontece às 19h, pelo Google Meet e o acesso pode ser obtido nas redes sociais do Leia Mulheres.

    Eitaaaaaa!

    Dois Partisans, do lado de fora do Palácio de Cristal, apreciando a reforma no piso externo:

    -Mas é um cimentado?

    -Reclama, não. Podia ser pior com bloquete igual à 16 de Março…

    Um encanto a publicação da blogueira Alessandra Langsdorff nesta foto combinando roupa e cenário do Liberty Garden.

    Briga boa

    Enquanto Petrópolis é a Capital Estadual da Cerveja, nossa vizinha Teresópolis é a Capital Nacional do Lúpulo. E vai realizar em setembro o Festival do Lúpulo, com a proposta de fortalecer a vocação turística cervejeira da região. Petrópolis tem a Bauern, a Oktoberfest e a Deguste, mas tem ainda muito espaço para investir no universo da cervejaria. Bora gente!

    Caminho também é importante

    E agora que a Catedral tá linda e os jardins ao redor também, bem que se podia dar uma reformada nos paralelos das ruas Raul de Leoni, Imperatriz e Tiradentes. Tá uma buraqueira só.

    Só pra saber

    Longe de a gente se meter na vida de nossas autoridades executivas e legislativas municipais porque, afinal, tão bem cuidam da gente, mas alguém – falando em túnel extravasor que segue do Centro até o Itamarati e que se aguarda início das obras – já deram uma olhada na estrutura que passa ali embaixo do Obelisco?

    E lá vamos nós, de novo!

    O Conselho Municipal de Revisão do Plano Diretor ficou sem se reunir por seis meses, a partir de outubro de 2021. A última reunião foi em maio e a próxima acontece agora na quarta-feira, E voltamos a debater o de sempre: a necessidade de revisão do PD, que é de 2014, e suas leis complementares.  Nenhuma delas foi aprovada desde então e o prazo para a revisão do Plano Diretor termina em 2023.

    Contatos com a coluna: lespartisans@tribunadepetropolis.com.br

    Últimas