Disque Balão: 24ª edição da campanha é lançada pelo Linha Verde

  • 19/abr 10:14
    Por Redação/Tribuna de Petrópolis

    Foi lançada, na última semana, a 24ª edição da campanha “Disque Balão”. Iniciativa do Linha Verde, programa do Disque Denúncia do Rio de Janeiro específico para recebimento de denúncias sobre crimes ambientais, a campanha se estende até o dia 15 de setembro.

    De acordo com o Linha Verde, no ano de 2021, foram 17.356 denúncias referentes aos crimes ambientais, sendo 122 denúncias envolvendo grupos de baloeiros, locais de comercialização, fabricação ou soltura de balões. Os municípios que mais contribuíram com informações foram: Rio de Janeiro, São Gonçalo e Belford Roxo e, levando em consideração somente a capital, os bairros onde houve mais denúncias sobre a incidência de balões, seja soltura, comercialização ou fabricação, foram: Taquara, Campo Grande, Jacarepaguá e Bangu.

    Já neste ano, o programa recebeu 11 denúncias envolvendo balões. O Disque Denúncia destaca que entre os meses de abril e junho é contabilizado um aumento no número de casos, por causa do período dos preparativos em homenagem a São Jorge, dia das Mães e das festas juninas. O problema ainda é agravado pela menor umidade do ar no outono.

    O programa ressalta que as denúncias feitas ajudam a polícia a identificar com maior rapidez os locais em que a atividade é realizada. O Linha Verde destaca, também, que para que ocorra o sucesso nas apreensões, o ideal é denunciar a ação que precede a soltura do balão, como locais de fabricação, de armazenamento, dos locais e horários de campeonatos, já que, depois de lançado, pouco se pode fazer e a denúncia realizada nesse momento poderá não ser aproveitada pela polícia.

    Existe, ainda, o próprio risco do balão cair aceso em florestas, usinas, aeroportos e residências, produzindo grandes prejuízos patrimoniais, ameaçando o meio ambiente e colocando vidas em risco. Há pouco mais de dois meses, dois balões caíram no Aeroporto Internacional Tom Jobim. Um deles sobre uma aeronave que estava hangarada, e um outro, que caiu bem próximo deste primeiro, mas já na pista de pouso e decolagem do Galeão.

    Assim que foi criada a campanha, houve adesão e ajuda de empresas para custear gastos do Disque Balão, porém, essa ajuda não acontece mais e o Disque Denúncia passou então a tentar, sozinho, a ajudar não somente a população, mas também às forças policiais na missão de conscientizar e mostrar os perigos dessa prática.

    “Todos os anos lançamos essa campanha, pois sabemos o perigo que um balão representa, e por isso, pedimos apoio da população – que forneça mais informações a respeito desta prática criminosa  que traz muitos riscos para todos – e aos empresários – para que possam se juntar ao Disque Denúncia e ao Linha Verde em mais essa missão”, comentou Renato Almeida, Diretor Geral do Disque Denúncia.

    As denúncias que chegam através do Linha Verde, pelos telefones 2253-1177 ou 0300 253 1177 (interior do Estado, custo de ligação local) são encaminhadas à polícia. É possível denunciar, também, através da página do Linha Verde no facebook, www.facebook.com/linhaverdedd ou ainda pelo site do Disque Denúncia (www.disquedenuncia.org.br). Lembrando que em todos os canais, o anonimato é garantido ao denunciante.

    Cabe ressaltar que a prática de soltar balões é crime (artigo 42 da Lei de Crimes Ambientais nº 9.605/98). A pena para quem for pego confeccionando, comercializando ou soltando balões que possam provocar incêndios é de 1 a 3 anos de detenção ou multa, ou ainda ambas as penas cumulativamente.

    Últimas