Descubra novos olhares: caminhada ecológica no Castelinho

  • Continua após o anúncio
  • Continua após o anúncio
  • Por Aghata Paredes

    Você já ouviu falar no termo ‘caminhada ecológica’? Essa atividade é muito interessante, porque envolve a incorporação de princípios ecológicos traduzidos na prática da Educação Ambiental. Em outras palavras, a partir das experiências vivenciadas, você tem a oportunidade não só de estar conectado à natureza, como também aprender durante todo o percurso. 

    Segundo Deborah Soares, bióloga, pedagoga e educadora ambiental, essa prática desperta as crianças e os adultos para a necessidade de manter essas áreas conservadas. “A partir do conhecimento dessas áreas, o respeito e cuidado acabam sendo consequência”, comenta. A bióloga ainda destaca o papel fundamental da prática de Educação Ambiental, que não só é uma forma de aproximar o ser humano da natureza, mas também de conscientizá-lo. “Quando as pessoas mantêm essas áreas conservadas, as próximas gerações têm a oportunidade não só de vivenciar experiências inesquecíveis no local, mas também de repetir os bons exemplos que observaram.”

    Em Petrópolis há diversos locais que podem ser aproveitados com essa finalidade. Um deles é a Trilha do Morro Meu Castelo ou Castelinho, no Morin, que é a montanha mais visitada na cidade. O nome se deve à formação rochosa do cume, que lembra um castelo de pedras. A trilha é suave e passa por um incrível trecho na mata.

    Indicada para quem está iniciando no montanhismo, além de crianças e adolescentes, a trilha do Castelinho também é boa para praticar mountain bike. O local possui uma represa, bastante água potável e locais para camping.


    Com uma trilha de fácil acesso, o Castelinho possui 2,6 km de extensão, 1.245 m de altitude em seu cume e um tempo médio de 40 minutos de caminhada. Além disso, a trilha está dentro de uma unidade de conservação (UC), o Parque Nacional da Serra dos Órgãos (PARNASO) – o que torna a experiência ainda mais incrível. Alguns dos locais que você pode avistar de lá: Quitandinha, Valparaíso e Serra da Estrela.

    Faça a sua parte, a natureza agradece

    “Para aproveitar ao máximo a experiência, em qualquer trilha, é importante ficar atento a alguns cuidados, principalmente em relação ao patrimônio natural”, lembra a bióloga, pedagoga e educadora ambiental: “evitar atalhos, porque eles favorecem a erosão e a destruição de raízes e plantas; observar os animais à distância e não alimentá-los; não cortar nem arrancar a vegetação para acampar, nem retirar plantas ou flores silvestres do local para levar para casa; acampar somente em locais pré-estabelecidos e recolher sempre o lixo”, comenta. 

    Fotos: Marco Oddone

    “A palavra convence, o exemplo arrasta.” –  Confúcio.

    Depois de aproveitar um dia agradável na trilha, não se esqueça de  deixar o local do mesmo jeito que você o encontrou! 
    Registrou algum momento incrível no Castelinho? Poste sua foto no Instagram com a hashtag #tônatbn. As melhores fotos aparecerão no nosso feed aos sábados!

    Últimas