Depois de crise, mercado automotivo volta a dar sinais de crescimento

  • 15/02/2018 18:45

    O mercado automotivo no Brasil voltou a dar sinais de crescimento, impulso resultante especialmente das exportações. Nas fábricas de todo o país a produção voltou a crescer e novos postos de trabalho têm sido gerados. O grande responsável por esse reaquecimento no setor são as montadoras de caminhões.

    Segundo a Anfavea, a produção de caminhões cresceu 57,2% em janeiro de 2018, na comparação com o mesmo período do ano passado. A associação dos fabricantes de veículos diz que o avanço é muito maior que o segmento de veículos como um todo, que subiu 24,6%. De acordo com a entidade, foram 7.045 caminhões feitos no mês, contra um total de 4.482 unidades em janeiro de 2017.

    Um dos segmentos de destaque é o dos extrapesados, grandes caminhões que puxam mais de 45 toneladas, mas outras áreas começam a reagir. Comparado a dezembro, quando 7.436 caminhões foram produzidos, houve uma pequena queda de 5,3%. A Anfavea mantém as previsões de crescimento para o ano.

    As exportações, especialmente quando o assunto é carro, têm ajudado a impulsionar a produção. Por isso, houve o aumento de 24,6% em janeiro, na comparação com o mesmo período do ano passado. Foram fabricados 216.834 carros, comerciais leves (picapes e furgões), caminhões e ônibus no mês passado, enquanto em janeiro de 2017 a indústria estava em 174 mil unidades.

    Ainda sobre as exportações, em janeiro, foram 47 mil unidades enviadas para fora – um novo recorde para o mês, superando a marca de 46 mil registrada em 2006. As vendas internas, por sua vez, também estão se recuperando, com 160 mil veículos novos licenciados e avanço de 23,1% em janeiro.

    Com a retomada, a situação dos trabalhadores do setor começou a voltar ao normal na metade do ano passado, e algumas marcas até abriram vagas. No final de janeiro, 128,9 mil pessoas trabalhavam no setor, o que representa um crescimento de 1,7% sobre o número do início de 2017.

    No entanto, 1.721 funcionários ainda estão com os contratos suspensos (lay-off) ou então com salários e jornada reduzidos no Plano Seguro-Emprego (PSE) do governo federal. No final de dezembro, eram 1.885.

    Produção de motos fica estável em janeiro, diz Abraciclo

    A produção de motos ficou estável em janeiro de 2018, informou a associação das fabricantes, a Abraciclo. De acordo com a entidade, foram 81.306 unidades feitas no mês, o que representa baixa de 0,4% em relação ao mesmo mês de 2017, quando 81.646 motos saíram das linhas de montagem.

    No entanto, ao se comparar com a produção de dezembro, que foi de 69.008 unidades, a alta foi de 17,8%. A estimativa do setor é de crescimento de 5,9% no volume a ser produzido em 2018. Com base nos dados do Registro Nacional de Veículos Automotores (Renavam), as vendas totalizaram 76.993 unidades em janeiro, alta de 13,9% sobre as 67.596 motocicletas emplacadas no mesmo período do ano anterior.

    O resultado mostra que este foi o melhor início de ano desde 2014, quando foram emplacadas 133.632 unidades. Houve uma redução de 0,6% na comparação de janeiro com o mesmo mês do ano passado, porém aquele tinha sido o mês com maior volume de vendas de motocicletas no varejo em 2017, totalizando 77.437 unidades..

    Últimas