Defensoria cobra informações da Prefeitura sobre falta de EPIs para os coveiros

14/abr 18:55
Por Luana Motta

O 8º Núcleo de Tutela Coletiva da Defensoria Pública em Petrópolis enviou ofícios à Prefeitura cobrando informações sobre o abastecimento de EPI e as condições de trabalho dos coveiros dos sete cemitérios no município. Na manhã desta quarta-feira (14), os coveiros do Cemitério Municipal do Centro ameaçaram paralisar os serviços por causa da falta de equipamentos de proteção individual para exercerem as funções.

Segundo as defensoras Renata Duarte Pereira Freire e Silva e Andreia Vidal Gomes de Castro, o que motivou o pedido foram as várias denúncias que circulam nas redes sociais e a notícia da ameaça de paralisação, feita na manhã de hoje, pela Tribuna.

A Defensoria pede que a Prefeitura informe em um prazo de 24 horas: a relação de funcionários que estão trabalhando como coveiros; o número de coveiros afastados por covid-19; pede esclarecimentos de como é feita a recomposição da equipe em caso de afastamento; que seja informado quais os EPI’s utilizados pelos funcionários e qual a quantidade disponível; e lite quais são os equipamentos que estão em falta e o motivo da indisponibilidade.

Os ofícios pedem informações dos cemitérios do Centro, Itaipava, Secretário, Vale das Videiras, Brejal, Posse (Garibu) e Quarteirão Worns (BR-040).

Sobre a paralisação na manhã desta quarta-feira, a Prefeitura informou em nota que, após conversa com as equipes, todos os sepultamentos previstos para serem realizados até o momento (período da manhã) nesta quarta-feira (14) foram feitos e as equipes trabalham normalmente. A Prefeitura disse, ainda, que os funcionários têm EPIs para utilização.

Últimas