CPI da Covid não vai rolar mais: Gilda Beatriz tomou rasteira

  • Continua após o anúncio
  • Continua após o anúncio
  • 30/05/2020 00:01

    CPI da Covid 1

    Acabou sem nem ter começado. Ainda que a vereadora Gilda Beatriz tenha anunciado com pompa que a CPI estava em vigor não foi bem assim.  Estava “combinado” que uma das três CPIs existentes seria encerrada para que a nova fosse instituída já que o regimento interno do legislativo impõe o limite de apenas três simultaneamente.

    CPI da Covid 2

    Na hora h, declinaram de encerrar as CPIs que presidiam – que por sinal não estão atuando em nada… O anúncio de Gilda foi uma tentativa de pressionar, mas a vereadora não usou a melhor estratégia. Assim, a CPI da Covid ainda pode existir, mas daqui há quatro meses quando abrir uma vaga.  A comissão, que acompanha os gastos da Covid-19 continua, porém ela é limitada e não tem poderes como uma CPI. 

    CPI da Covid 3

    De qualquer forma, a comissão pode reunir muita, mas muita documentação. E enviar tudo ao Ministério Público. Isto evitaria o uso político do tema, inclusive, e pode ter um resultado mais eficiente. Partisans já defenderam isso aqui. 

    Saia justa

    O Santander, o banco que administra a folha de pagamento da Prefeitura – uma licitação que colocou nos cofres públicos R$ 22 milhões – levou punição do Procon por ter fechado uma agência na cidade neste período de pandemia.  Uma saia justa para os secretários de Administração, Marcus von Seehausen, e de Gabinete, Renan Campos, com quem o banco mantém relações tão amistosas…

    Uma árvore foi cimentada ali na Hermogênio Silva, próximo ao número 255, no Retiro, junto com a calçada. Impressionante…

    Azar e sorte 1

    O prefeito Bernardo Rossi tentou que o Estado montasse um hospital de campanha em Petrópolis. E demos muita sorte que o pedido não foi atendido. O Tribunal de Contas do Estado diz que o Iabas, aquela organização social de saúde contratada por R$ 836 milhões, não tem condições de montar as sete unidades. O TCE já suspendeu pagamentos e agora não as sabe nem mais se os hospitais serão instalados.

    Azar e sorte 2 

    O que foi um azar, porque a Prefeitura teve de correr atrás e montar uma retaguarda de leitos para Covid-19 nas unidades públicas e particulares, acabou sendo uma sorte. Não ficamos na dependência do Estado e hoje a cidade tem 85 leitos disponíveis. 

    Vizinhança

    Petrópolis tem o maior número de mortes (45 até ontem à tarde) e mais 553 casos confirmados. Mas Teresópolis e Nova Friburgo, juntas, têm maior número de infectados: 1001 pessoas, considerando população de 293 mil pessoas, menor do que a Cidade Imperial…

    Aumento, já!

    A gente queria sugerir um prêmio: aos funcionários da Câmara de Vereadores que fazem as atas das sessões. Eles fazem mágica para entender os pronunciamentos e ainda tornam as falas inteligentes. Experimenta assistir uma sessão ao vivo e depois acompanhe uma ata publicada oficialmente…

    Em queda 1

    A arrecadação do município ainda não teve uma queda de 40% como disse o prefeito Bernardo Rossi, há um mês. Por sinal, de janeiro a abril, a arrecadação cresceu 11,11% em relação ao mesmo período de 2019.  Há queda de 1,15% de ISS, de 8,16% de IPVA e de 3,2% de ICMS, que são três das maiores arrecadações e transferências da prefeitura. O IPTU nestes quatro primeiros meses teve alta de 4,19% e o IR de 2,8%. 

    Em queda 2 

    De IPTU, entre janeiro e abril, a prefeitura recolheu R$ 54 milhões quase R$ 2 milhões a mais; de ISS R$ 30,9 milhões, o que representa R$ 1 milhão a menos e, de ICMS, recebeu transferência de R$ 87 milhões, que seriam quase R$ 2 milhões a menos. Isto tudo comparado com igual período de 2019.  Os números foram apresentados pela Secretaria de Fazenda em audiência ontem, na Câmara de Vereadores.

    Em queda 3 

    Mas, não vamos ficar animados: o pior está por vir. A queda na arrecadação de abril em diante vai ser apresentada no próximo balanço que pega os meses de maio a agosto.  Aí, sim, vai ficar demonstrada queda brutal de arrecadação de ISS e ICMS.  O maior problema do governo em manter a folha de pagamento em dia vai ser no segundo semestre. 

     

    Dá série “casarões em Petrópolis”, clique de Hélcio Mano mostrando uma das construções mais bonitas da Avenida Koeler. 

     

    Últimas