Cozinha sem Neura: Resgatando as origens + Receita afetiva

  • Continua após o anúncio
  • Continua após o anúncio
  • 30/11/2021 08:00
    Por Nayara Ataíde

    Temos ido na contramão do que já foi natural e fundamental para nossa sobrevivência: cozinhar.

    Cada vez mais consumimos alimentos industrializados, ultraprocessados, ou, então, preparados por outras pessoas. Muito por conta da falta de tempo, também por uma questão cultural e patriarcal que parte do costume de ter sua comida preparada sempre por outra pessoa (na maioria das vezes uma  mulher), ou pela facilidade de atualmente termos uma variedade de comidas á um clique.

    E o resultado desse comportamento já tem impactado e muito nossas vidas. As grandes indústrias produzem alimentos em larga escala, e eles são consumidos, sem que saibamos exatamente o que estamos comendo ou então criando de forma artificial novos “alimentos”.

    Cozinhar (na maioria das vezes), envolve o processo de escolha ou compra dos ingredientes, envolve o manuseio e contato com o alimento “in natura”, e também o processo de transformação desses ingredientes por meio do ato de cozinhar.

    Quanto mais cozinharmos, mais contribuíremos socialmente e economicamente com o pequeno produtor, com a expansão da agricultura familiar, e tambémcontribuíremosecologicamente, já que estaremos desembalando menos produtos, produzindo menos plástico e materiais poluentes.

    Incentivar e ensinar as pessoas a cozinharem atualmente é esse movimento revolucionário. Através desse resgate e reconhecimento do que deve ser comum, natural e acessível á todo ser humano, que é ter acesso aos ingredientes, saber e preparar sua própria comida, também saber o que de fato se está consumindo, é um grande e fundamental fator para a mudança e melhoria da economia, da sociedade, do meio ambiente e do planeta.

    E falando desse resgate, na pandemia pudemos observar esse movimento acontecer. As pessoas passaram a cozinhar mais, houve um aumento na procura de cursos e acessos a sites e páginas relacionadas a culinária.

    E quero deixar aqui também uma receita daquelas que aquecem o coração e nos transportam a lembranças especiais. Quem não tem uma lembrança boa com alguma comida? Aquela que a mãe ou a avó faziam e até hoje você não esquece. Pra mim essa lembrança bem com uma cuca de banana, que minha mãe fazia pra aproveitar as bananas e que nunca vai perder o posto de bolo favorito pra mim.

    Cuca de Banana

    Ingredientes:

    1 xícara de leite;

    1/2 xícara de óleo;

    3 ovos;

    1 e 1/2 xícara de açúcar;

    2 xícaras de farinha de trigo;

    1 colher (sopa) de fermento em pó. ⠀

    Modo de Preparo:

    Bata no liquidificador primeiro os ingredientes líquidos, depois vá adicionando os ingredientes secos aos poucos, colocando por último a farinha e o fermento.

    Disponha a massa em uma assadeira untada e enfarinhada. Coloque as fatias de banana cortadas na vertical por cima da massa e salpique açúcar com canela por cima de toda as bananas.

    Leve para assar em forno pré aquecido, á 180 graus por aproximadamente 30 á 40 minutos.

    Últimas