Corte de árvore que “atrapalhava” câmera gera reclamações de moradores e taxistas

10/abr 13:32
Por Victor Carneiro

Funcionários da Defesa Civil realizaram na noite dessa sexta-feira (9) o corte de duas árvores no início da rua Doutor Nelson de Sá Earp, no Centro. O corte foi realizado sob a alegação de que as árvores estariam atrapalhando a visibilidade de uma câmera instalada na região, que faz parte do Centro Integrado de Monitoramento de Operações (Cimop). A poda e a alegação geraram reclamações entre moradores e taxistas passam pelo local.

A situação atrapalha os motoristas de táxi que atuam no local. (Foto: Divulgação)

Árvores eram habitat de 100 pássaros, diz morador

“As árvores eram habitat de mais de 100 pássaros e foram retiradas com a alegação de que a câmera instalada no poste ao lado perdia a visibilidade”, disse Elie Mikail, morador do Centro e que passou pelo local momentos depois de as árvores, que não ofereciam riscos, terem sido retiradas. O fato também gerou revolta – Mikail considera insuficiente o argumento da visibilidade para a retirada.

Taxista que atua no local, Bruno Dias fez uma filmagem mostrando o resultado final da ação. Os galhos ficaram espalhados na rua Professor Pinto Ferreira, atrapalhando taxistas que trabalham em um ponto no local. Ele relatou que “o que fizeram é um absurdo, um descaso. E as árvores que realmente precisam de poda, com o chão todo destruído, ninguém faz nada”, relatou.

Outra árvore causou rachadura e corre o risco de cair

Em fevereiro, a Tribuna mostrou problema de fato grave na rua Pinto Ferreira: a raiz de uma das maiores árvores da via causou uma rachadura no muro que dá para o Rio Quitandinha, correndo o risco de ceder. Quase dois meses se passaram e a situação do local continua a mesma.

A raiz de uma das maiores árvores do trecho acabou ocasionando uma fissura no paredão, logo abaixo de um ponto de táxi. Questionada pela Tribuna na ocasião, a Defesa Civil afirmou que não tinha recebido solicitação de vistoria para o local, mas que enviaria naquela semana para fazer uma avaliação.

Prefeitura quer plantar outra árvore no local para compensar o corte

A Secretaria de Defesa Civil informou que fez a poda da árvore, na noite de sexta-feira (9). A árvore, de porte médio, é nova e, do tamanho que estava, impedia a utilização de equipamento que compõe o sistema de câmeras de monitoramento do centro de operações municipal (Cimop), de acordo com o município.

A câmera está posicionada estrategicamente entre duas vias importantes da cidade, tornando possível a visualização da movimentação das ruas, identificação de pessoas e também de placas de veículos.

Na autorização para o serviço, a Secretaria de Meio Ambiente sugeriu adoção de procedimentos legais para identificação de árvore de menor porte, de espécie a ser definida, a ser plantada no local, garantindo tanto a compensação ambiental (em caso de autorização posterior para supressão) quanto a necessidade de atendimento à demanda da segurança pública.

Para que essa substituição seja feita será necessária autorização dos órgãos ambientais e também do Iphan.

Últimas