Coronavírus: eleições de outubro podem ser adiadas

  • 19/03/2020 12:25

    Coronavírus e eleição 1

    Aqui e ali, já há políticos trabalhando com a possibilidade de as eleições de outubro serem adiadas, por causa do coronavírus. O argumento é a possibilidade de a fase crítica da pandemia ter duração de seis meses, o que dificultaria as campanhas eleitorais. Em eleições municipais, afinal, o contato pessoal do candidato com o eleitor, o chamado “tamos juntos” é essencial, especialmente na campanha para as câmaras municipais.

     

    Coronavírus e eleição 2

    Se as eleições não forem realizadas em outubro e o adiamento se der de forma a que os novos vereadores e prefeitos sejam votados ainda em 2020 e possam tomar posse no primeiro dia de 2021, como manda a Constituição, os problemas serão graves, mas não vão causar comoção. O pior ocorrerá se o prazo eleitoral invadir 2021. Quem vai governar nesse período extraordinário no caso de isso acontecer, até que chegue o dia da posse do prefeito eleito? 

     

    Coronavírus e eleição 3

    De toda forma, continua valendo 4 de abril como último dia do prazo para filiação partidária e regularização do domicílio eleitoral, para quem pretende concorrer. 

     

    Coronavírus e eleição 4

    As condições básicas para o adiamento de eleições estão claras em processos como o do Tribunal Regional Eleitoral-RJ, que transferiu para 21 de junho o pleito suplementar em Italva, no Noroeste fluminense, marcado para a última terça-feira. No próximo dia 30, o TRE-RJ vai decidir que mudanças podem ser feitas em outras datas do calendários das eleições suplementares no município.

     

    Coronavírus eleição 5

    A pandemia também deu mais tempo de prazo para os eleitores realizarem a biometria. O TRE-RJ já decidiu que não vai cancelar os títulos eleitorais de quem não fez a inscrição, como forma de evitar aglomerações nos cartórios eleitorais.

     

    Estudos continuam

    O Colégio Pensi preparou uma rotina de trabalho para seus 12 mil alunos, para que não fiquem ociosos no período em que as unidades escolares estiverem fechadas, por conta do coronavírus. Para os alunos da Educação Infantil até a 2ª série do Ensino Médio, foram enviados calendários semanais com atividades a serem realizadas todos os dias. A lista de afazeres inclui videoaulas, indicação de exercícios, atividades lúdicas e dicas de livros e filmes que dialogam com os conteúdos estudados, além de suporte remoto oferecido aos alunos. A ideia é reforçar que o período de isolamento não representa férias e manter ativa a rotina de aprendizado e construção de conhecimento nesse momento. Os estudantes da 3ª série do EM e do Pré-Vestibular, que estão num ano decisivo para suas vidas, também receberão apoio. 

     

    Exemplo importante

    Uma das mais tradicionais e competentes promotoras petropolitanas de viagens culturais, Ester Mendonça, está comunicando aos seus clientes que as domingueiras e sabadeiras de março foram todas canceladas e que estão suspensas as viagens a Conservatória, Paraty, Inhotim, São Thomé das Letras, Tiradentes, Ibitipoca, Penedo e Ilha Grande. No caso de shows no Rio, os passeios terão de ser adiados, porque, por determinação governamental, não podem ser realizados.

    A loja Hering da Rua do Imperador foi a primeira a adotar medida que deverá ser seguida por muitos outros estabelecimentos, nos próximos dias, por causa do coronavírus. O aviso termina com tom otimista: “Sairemos desta”.

     

    Ônibus novos

    Os 10 novos ônibus que a Turb está colocando em circulação, nas linhas dos distritos, terão câmeras de segurança, bilhetagem eletrônica, e sistemas antifraude e de GPS. Eles se juntam a outros 30 novos coletivos adquiridos pela empresa. Dos novos ônibus, quatro reforçaram o atendimento aos usuários da Posse. O diretor da Turb, Jean Moraes, diz que, apesar da crise, a empresa vai continuar investindo na renovação da frota. “Conforto e segurança são primordiais”, diz ele.

    Últimas