Com realização on-line, 11ª Mostra de Teatro de Petrópolis encerra evento com a premiação de 15 categorias

01/abr 16:37
Por Redação/Tribuna de Petrópolis

A 11ª Mostra de Teatro de Petrópolis anunciou na última quarta-feira (31) as premiações aos 10 espetáculos selecionados para o evento deste ano, que foi realizado inteiramente de forma digital. Ao todo, foram concedidas 15 premiações aos participantes, que tiveram os trabalhos expostos para avaliação da banca de jurados e do público, desde o dia 19 de março. Os projetos ainda estão disponíveis para visualização no site da mostra, que até o momento teve uma audiência de duas mil pessoas nas ações realizadas. O evento este ano concedeu além da premiação de R$ 6 mil aos selecionados, troféus feitos exclusivamente pela atriz e artista plástica Flávia Miranda.

Na categoria Melhor Espetáculo Adulto o selecionado pela banca de jurados foi “Um Réquiem para Esmeralda”, dos grupos Palhastônicos e Teatro Circense Andança. Entre os infantis, o Melhor Espetáculo foi para “Sem Palavras, Cem Risadas”, do Palhastônicos. A banca de jurados foi formada pelo crítico teatral Sérgio Fonta, a atriz Iléa Ferraz e o produtor Sandro Rabello. Além da avaliação dos jurados, a Mostra de Teatro também contou com o voto do público, que pode escolher o Melhor Espetáculo por Júri Popular, que foi para “O Povo em Pé!”, da Satura Companhia de Teatro.

As demais premiações foram para Melhor Direção, de Joice Marino em “Mulher Maracanã”, do grupo Denegrindo; Melhor Ator para Laércio Motta, em “Tempos Verbais”; Melhor Atriz para Ana Cecília Reis, da Cia Plúmbea; Trilha Sonora para Raphael Teixeira, em Mar de Mayã do Teatro de Garagem que também ganhou o prêmio de melhor Texto, por Paulo Marcos; e o Melhor Cenário foi para Raquel Theo em “Um Réquiem para Esmeralda” dos grupos Palhastônicos e Teatro Circense Andança. O prêmio de Melhor Figurino foi para “O Povo em Pé!”, com o trabalho de Luciano Lima.

Entre os infantis, a Cia Palhastônicos, com o espetáculo “Sem Palavras, Cem Risadas”, também levou os prêmios de melhor direção, ator e atriz, que foram para os atores Léo Gaviole, Madson José e Andressa Hazboun. A realização do evento foi possível por meio de recursos obtidos pelos governos Federal e do Estado do Rio de Janeiro, da Secretaria de Estado de Cultura e Economia Criativa do Rio de Janeiro, através da Lei Aldir Blanc.

A 11ª Mostra de Teatro de Petrópolis ainda concedeu o prêmio de Inovação para o espetáculo “Tempos Verbais”, por considerar a sintonia com a linguagem contemporânea das redes sociais. O destaque na categoria adulto foi para o trabalho “Nós”, que denuncia a violência contra as mulheres. Na categoria infantil, o destaque foi para os espetáculos teatrais “O Povo em Pé!”, da Satura Companhia de Teatro e “O Mundo Cão”, da Companhia Onírica, pela adequada linguagem e por despertar consciência social no público infantil.

Todos os espetáculos continuam disponíveis para a visualização do público até o dia 4 de abril. O novo formato do evento nesta edição, realizado totalmente em plataforma digital, se mostrou como um desafio para a organização, que na reta final da realização comemora o resultado. “Tivemos que adaptar o evento ao atual cenário, sem poder realizar apresentações presenciais. E esse foi um desafio, pois a proposta da Mostra é gerar troca de conhecimento e compartilhamento de trabalhos entre a classe artística da cidade. E esse objetivo foi alcançado. A ideia é que esse evento se fortaleça cada vez mais na cidade e agora em proporções maiores, pois o público de outras regiões pode prestigiar esse importante movimento que criamos na cidade”, destaca a organizadora, Simone Gonçalves, atriz e diretora do Grupo Povo do Cafundó, realizador da 11ª Mostra.

Além da exibição dos espetáculos, o evento realizou oficinas de teatro, lives musicais e bate papo entre os grupos de teatro e corpo de jurados. Com todas as interações, o evento alcançou duas mil pessoas que assistiram aos espetáculos e interagiram com o evento nas lives e na votação.

Últimas