Dados do Estado e do município mostram que cidade está perto da ocupação total de leitos de UTI covid-19

  • Continua após o anúncio
  • Continua após o anúncio
  • 17/03/2021 19:33
    Por Luana Motta

    Petrópolis está perto de bater a marca de 100% de ocupação dos leitos de UTI covid-19. Ao todo, o município conta com 105 leitos, mas apenas 87 foram disponibilizados. Destes, todos estão ocupados. Outros 18 são leitos bloqueados. No entanto, nem todos estão regulados pela Secretaria de Estado de Saúde.

    Pelos números do Governo do Estado, a taxa de ocupação chegou a 90% nesta quarta-feira. Embora os dados estejam disponíveis, o cálculo da taxa de ocupação não é tão transparente assim. A Tribuna fez um levantamento do total de leitos SUS em cada unidade hospitalar no município para explicar como funciona.

    Leia também: Taxa de ocupação de leitos de UTI segue crescendo

    Segundo dados levantados junto ao secretário de saúde, Aloísio Barbosa Filho, e a assessoria de comunicação da Prefeitura, o município possui atualmente:

    • 15 leitos de UTI covid-19 no Hospital SMH;
    • 45 leitos no Hospital Nossa Senhora Aparecida;
    • 11 leitos no Hospital Clínico de Corrêas;
    • 13 leitos no Hospital Municipal Nelson de Sá Earp;
    • 7 leitos no Hospital Alcides Carneiro;
    • 14 leitos na UPA Vermelha.

    Mas apenas 87 desses leitos estão prontamente disponíveis. Há 9 leitos bloqueados no HNSA; 4 leitos no HCC; e 5 no Hospital SMH.

    Leitos bloqueados: maior dificuldade é conseguir equipe médica

    Os leitos bloqueados são aqueles já pactuados, mas que dependem de equipe médica para que sejam colocados em funcionamento. Segundo a Prefeitura, a equipe médica entra em ação de acordo com a demanda e o leito poderá ser disponibilizado em até 48 horas.

    UPA Vermelha não consta no painel do Governo do Estado

    Já nos dados do painel de regulação do Governo do Estado, o número de leitos é ainda menor. Isso porque só foram regulados os leitos de unidades hospitalares – os leitos de UTI na UPA Vermelha, por exemplo, são considerados de retaguarda e não estão sendo levados como leitos de internação. Estes leitos, porém, também já estão todos ocupados nesta quarta-feira. De acordo com os dados extraídos do Painel de Regulação da SES, Petrópolis tem disponível 72 leitos de UTI e tem 90% deles ocupados.

    Regulação única no Estado

    A Secretaria de Estado da Saúde assumiu em janeiro a regulação dos leitos de UTI covid-19 em todo o estado. Com isso, o paciente que precisa de internação entra no sistema estadual e é direcionado para a unidade hospitalar que tem vaga, dentro ou fora do município. Isso tem feito com que outros munícipes sejam internados em Petrópolis, e também moradores da cidade sejam internados em cidades vizinhas.

    Cidades vizinhas já não tem mais vagas. Nesta quarta-feira, Teresópolis e São José do Vale do Rio Preto estão com 100% dos leitos de UTI ocupados; Três Rios, Rio de Janeiro e Nova Friburgo estão com 95% de ocupação. Magé e Areal nem sequer tem leitos de UTI: os pacientes são automaticamente transferidos para municípios vizinhos.

    Nesta manhã, o governador do estado em exercício, Cláudio Castro, disse, em entrevista à Rádio BandNews FM, que há municípios escondendo, pelo menos, 200 leitos em hospitais para evitar transferências. Na entrevista, Castro disse que o governo do estado está fazendo vistorias em várias cidades para buscar leitos e disponibilizá-los para pacientes.

    A disponibilização e ocupação dos leitos também está na mira do Ministério Público Federal e Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro. Na reunião que aconteceu na última semana, o Ministério Público alertou à Secretaria Municipal de Saúde sobre a necessidade de contratualização também de leitos clínicos para covid-19. A Secretaria de Saúde deve apresentar na reunião desta semana a proposta e planejamento para a contratualização.

    Rede privada alerta sobre colapso

    O presidente da Unimed Petrópolis, Rafael Gomes de Castro divulgou um vídeo nesta quarta-feira (17) informando que o Hospital Unimed Petrópolis chegou ao limite de vagas em leitos de UTI para covid-19. Já os leitos de enfermaria chegam a 91% de ocupação. No boletim divulgado pela Unimed Petrópolis, na segunda-feira dia 15, o hospital contabilizava 35 pacientes internados com covid-10.

    Nesta quarta-feira o número subiu para 42 internados. No início do mês o número de internados era de 18 pacientes. A Unimed informou que vai fazer a destinação de uma ala do centro cirúrgico que foi totalmente equipada para a ampliação de mais três leitos de terapia intensiva. O presidente da Unimed Petrópolis fez ainda um apelo aos clientes, para que só busque atendimento no hospital em caso de urgência e emergência.

    A Tribuna questionou a SMS sobre a liberação dos leitos bloqueados e a solicitação do Ministério Público, em resposta a SMS informou que a taxa de ocupação de leitos registrada no painel de monitoramento de casos de covid-19 – nesta quarta-feira (17.03) em 88,51% – reflete a situação real nas unidades da rede pública uma vez que a mesma é calculada desconsiderando os leitos que estão bloqueados no momento do fechamento do índice.  

    E informou que o município vem buscando soluções para desafogar a rede de saúde, fazendo o planejamento para reestruturação da rede própria com abertura de leitos de retaguarda, a exemplo do que foi feito na UPA Cascatinha, que foi reestruturada e como UPA Vermelha recebe pacientes com Covid-19 que aguarda transferência para hospitais. O município também mantém contato com representantes de hospitais privados buscando viabilizar a ampliação de leitos para atender a demanda de pacientes com covid-19  

    *Matéria atualizada às 22h31 para correção e inclusão de informações.

    Últimas