Centro de Referência de Glaucoma é inaugurado em Petrópolis

02/12/2020 14:13

O novo Centro de Referência de Glaucoma foi instalado no Ambulatório Escola da UNIFASE, no bairro Cascatinha, e conta com três consultórios para atendimentos simultâneos de oftalmologia geral, além de salas para a realização de biometria ocular, campo visual, tomografia de coerência óptica e de retinografia, exames complementares de alta complexidade. O Novo Centro é uma parceria entre a prefeitura municipal, o Centro Universitário Arthur Sá Earp Neto/Faculdade de Medicina de Petrópolis e Lions Clubes Internacional.

Atualmente, a prefeitura possui um convênio com o ambulatório escola englobando o atendimento de mais de 90 mil pacientes já cadastrados para a realização de exames oftalmológicos gerais. Um novo convênio está sendo fechado, entre a prefeitura e a unidade de saúde, para que ainda mais exames possam ser oferecidos no local.

“Com mais essa unidade especializada vamos ser capazes de dar ainda mais agilidade aos exames pertinentes às doenças através de exames de alta complexidade aos petropolitanos. Temos muito a agradecer aos parceiros que compreendem a necessidade do crescimento na saúde”, afirmou o prefeito.

O sistema de atendimento será todo on-line, com prontuário eletrônico e equipamentos de exames interconectados com os computadores. Assim que o exame for realizado, ficará disponível para acesso nos computadores dos consultórios, garantindo agilidade no atendimento, além de ser um importante instrumento na formação do banco de dados dos pacientes.

“Estruturamos esse Centro de Glaucoma com o intuito de oferecer o atendimento oftalmológico diferenciado à população. Esses aparelhos serão utilizados também nos atendimentos aos pacientes regulares, melhorando ainda mais a qualidade do serviço de oftalmologia. O glaucoma é a segunda maior causa de cegueira no mundo. Uma doença silenciosa, que não tem sintomatologia. Por isso, as ações de prevenção precoces são muito relevantes. Dessa forma, será possível reduzir os danos e evitar que os pacientes evoluam para a cegueira”, explicou a médica oftalmologista, e coordenadora do Serviço de Oftalmologia da UNIFASE/FMP, Patrícia Pachá

Últimas